Santa Casa de PV confirma convênio que garante mais 8 meses de UTI

Em coletiva à imprensa nesta sexta-feira 16, a direção da Santa Casa de Presidente Venceslau confirmou assinatura de convênio para manutenção da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) junto ao governo do Estado.

O convênio foi assinado nesta quinta-feira, 15, com valor total de R$ 1,584 milhão, o que corresponde a 08 meses de funcionamento da UTI, com repasse mensal de R$ 198 mil.
Na coletiva, a diretora administrativa da Santa Casa, Suzy Bonifácio, ao lado do provedor José Luiz Ghizzi, e do diretor-técnico do hospital, o médico Pérsio Alonso Coelho Pacheco, expôs todas as etapas até a assinatura do convênio.


Suzy lembrou que a UTI, depois de ficar um tempo fechada, voltou a funcionar em dezembro último. O funcionamento foi possível após um convênio assinado durante a gestão do governador Márcio França, no final do ano passado, válido por três meses. O recurso repassado permitiu que a UTI operasse praticamente até março deste ano.

Como houve troca de governo, o convênio não foi renovado de imediato. A Secretaria de Estado da Saúde pediu prestação de contas, o que ocasionou a demora. “Tivemos que começar do zero, enviar nova documentação para a Diretoria Regional de Saúde, em Presidente Prudente, que remeteu para a Secretaria de Estado da Saúde”, contou Suzy.

Na Secretaria, o processo ficou parado até a semana passada. Nesta quinta-feira, 15, o deputado Mauro Bragato (PSDB) ligou para Suzy para informar que o convênio seria assinado no mesmo dia, o que de fato aconteceu.

Mesmo sem convênio, a UTI não deixou de prestar atendimento. Para tanto, a direção da Santa Casa fez um esforço de gestão para que não houvesse a paralisação. “Chegamos a pensar em paralisar por 60 dias, mas desistimos”, disse ela, que relatou, por exemplo, o recebimento de uma emenda da deputada federal Kátia Sastre (PL), no valor de R$ 150 mil, que foi providencial naquele momento para a continuidade do serviço.

Suzy afirmou que os contatos permanentes feitos junto à classe política foram determinantes para a assinatura do novo convênio. “Esses contatos agilizaram a assinatura do convênio”, disse ela. “Todos viram a importância da UTI”, completou, ao ressaltar a união política que houve em torno do assunto.

A partir deste novo convênio, a expectativa para credenciamento de novos leitos via SUS aumenta. Hoje, a Santa Casa recebe pouco mais de R$ 43 mil pelo credenciamento de quatro leitos. 

Segundo Suzy, o custo mensal da UTI gira em torno de R$ 190 mil, que inclui o pagamento dos médicos intensivistas, equipe de enfermagem e fisioterapia, medicamentos e insumos.

Ao final da entrevista, a direção da Santa Casa fez a agradecimento a todos envolvidos para efetivação do novo convênio, citando o prefeito Duran, o governador João Doria, o vice governador Rodrigo Garcia, o diretor da DRS de Presidente Prudente, Jorge Chihara , o secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, o secretário municipal de saúde, Fernando Hamada, o senador Major Olímpio, o deputado Ed Thomas e, principalmente, o deputado Mauro Bragato, que teve atuação decisiva nesta demanda.

Suzy também fez agradecimentos aos prefeitos de Marabá Paulista, Caiuá, Piquerobi e Presidente Epitácio.

As informações são do jornal Tribuna Livre.

Mais Notícias