Venceslau registra saldo positivo na geração de empregos em agosto

Dados atualizados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontaram que o município de Presidente Venceslau registrou geração positiva de empregos no último mês de agosto. Com 216 admissões e 128 desligamentos, a cidade teve uma variação de 88 vagas de trabalho. Os dados atualizados do Caged foram divulgados quarta-feira (25).

A geração de empregos foi impulsionada pelas vagas criadas nos setores do comércio (86 contratados / 36 demitidos), serviços (73 contratados / 53 demitidos), agropecuária (16 contratados / três demitidos) e construção civil (22 contratados / 14 demitidos).

Em contrapartida, os setores de indústria de transformação (19 contratados / 21 demitidos) e serviço industrial de utilidade pública (um demitido) concluíram o oitavo mês do ano com saldos negativos.

As áreas de extrativa mineral e administração pública não registraram movimentações no período.

Epitácio
Presidente Epitácio também concluiu o mês de agosto com geração positiva de empregos. O município registrou 118 contratações e 80 demissões, formando saldo de 38 vagas.

Dos oito setores contabilizados pelo Caged que atuam na geração de empregos, seis concluíram o período com saldo positivo. A área de serviços (43 contratados / 26 demitidos) foi a que obteve melhor desempenho, seguido pelo comércio (51 contratados / 42 demitidos), indústria de transformação (13 contratados / quatro demitidos), agropecuária (nove contratados / seis demitidos), extrativa mineral (um contratado) e serviço industrial de utilidade pública (um contratado).

O setor de construção civil concluiu agosto no vermelho, com apenas duas demissões. Já a área de administração pública não contabilizou demissões e contratações.

Dados de 2019
O resultado registrado em agosto fez com que Presidente Venceslau voltasse a contabilizar saldo positivo na geração de empregos em 2019. Considerando o período entre janeiro e agosto, foram 1.343 contratações e 1.274 demissões nos 2.010 estabelecimentos registrados na cidade, formando saldo de 69 vagas.

As áreas que alavancaram o desempenho foram as seguintes: serviços (596 contratados / 526 demitidos), agropecuária (89 contratados / 76 demitidos) e indústria de transformação (116 contratados / 108 demitidos).

Já os setores de construção civil (66 contratados / 83 demitidos), coomércio (473 contratados / 477 demitidos) e serviço industrial de utilidade pública (três contratados / quatro demitidos) não completaram os oito meses com geração positiva.

Em Presidente Epitácio, o resultado de agosto fez com que demissões e contratações se igualassem em 2019, com o registro de 1.088 pessoas nas duas operações.

Os setores que concluíram os primeiros oito meses do ano com saldo positivo foram: comércio (497 contratados / 483 demitidos), construção civil (56 contratados / 46 demitidos), indústria de transformação (134 contratados / 126 demitidos), extrativa mineral (onze contratados / seis demitidos) e administração pública (cinco contratados).

As áreas de serviço industrial de utilidade pública (cinco contratados / 29 demitidos), serviços (322 contratados / 339 demitidos) e agropecuária (58 contratados / 59 demitidos).

Dados de outros municípios
O Integração Regional listou a variação de vagas de emprego nos municípios com circulação do jornal. Confira:

Caiuá: 86 contratados / 75 demitidos = saldo de 11 vagas
Marabá Paulista:
58 contratados / 66 demitidos = saldo negativo de oito vagas
Mirante do Paranapanema:
322 contratados / 373 demitidos = saldo negativo de 51 vagas
Piquerobi:
62 contratados / 62 demitidos = saldo nulo
Ribeirão dos Índios:
15 contratados / 11 demitidos = saldo de quatro vagas
Santo Anastácio:
658 contratados / 536 demitidos = saldo de 122 vagas
Teodoro Sampaio:
563 contratados / 559 demitidos = saldo de quatro vagas

As informações são do Jornal Integração Regional.

Mais Notícias