Polícia Civil deflagra ‘Operação Magneto’

A Polícia Civil do Estado de São Paulo, por meio da Delegacia de Polícia de Teodoro Sampaio - Deinter 8 e Delegacia de Investigações Gerais de Santos - Deinter 6, deflagrou, nesta manhã de terça-feira, dia 19, a Operação Magneto visando o cumprimento de 31 mandados de prisão temporária e 59 mandados de busca domiciliar.

A investigação teve início em Teodoro Sampaio quando do registro de boletim de ocorrência versando sobre a venda de um equipamento, mesa de som, pela plataforma de um site de comércio eletrônico.

Na oportunidade a vítima, morador de Teodoro Sampaio, recebeu comentários no campo “perguntas ao vendedor” do anúncio em que uma pessoa estaria interessada na aquisição do equipamento com a indicação de uma conta de e-mail para o prosseguimento da negociação.

Acreditando no real interesse pela aquisição da mercadoria, a vítima manteve tratativas pelo correio eletrônico e recebeu em sua caixa de entrada um e-mail fake com características de pertencer a um site universal de compras/vendas versando sobre a venda do produto, dados do comprador e o endereço de entrega na cidade de São Paulo/SP.

Photo

Sendo assim, providenciou-se o envio da mesa de som ao endereço indicado e, com a efetiva entrega, a vítima não mais conseguiu qualquer tipo de contato, amargando considerável prejuízo financeiro com a prática do estelionato.

Com o avanço das investigações, inclusive com o uso de ferramentas tecnológicas, descobriu-se o funcionamento de uma organização criminosa, sediada na cidade de Bertioga/SP, dedicada a prática de golpes pela plataforma da internet e que, parte dos criminosos, atuavam na capital paulista para o recebimento das mercadorias enviadas pelas vítimas de todas as regiões do país pelos Correios ou transportadoras, postando-se defronte aos endereços e se passando por falsos destinatários dos produtos.

A investigação ainda revelou o encontro de ao menos 28 vítimas que tiveram um prejuízo estimado de R$ 350.000,00. A Polícia de Teodoro Sampaio representou pela decretação das medidas cautelares e, por questões processuais, o juízo local declinou a competência para a comarca de Bertioga, sede da organização criminosa, remetendo-se os autos aquele juízo que concedeu as prisões temporárias e buscas domiciliares, e o inquérito policial foi encaminhado a Delegacia de Investigações Gerais de Santos para o prosseguimento das diligências investigativas.

A ação desencadeada nas cidades de São Paulo/SP, Bertioga/SP, Santos/SP e Poá/SP contou com a participação de 300 policiais civis, inclusive com o apoio do DOPE - Departamento de Operações Policiais Estratégicas.

Photo

Com informações: Polícia Civil

 

Mais Notícias