Deputado Ed Thomas defende que a Equoterapia seja estendida a pacientes do SUS 

Acompanhando as recentes conquistas quanto à regulamentação do método terapêutico (Equoterapia) que utiliza cavalos na reabilitação de pessoas com deficiências e buscando incluí-lo na rede pública de saúde, e política de educação inclusiva no ensino estadual (PL 358/12), o deputado Estadual Ed Thomas (PSB) manifesta seu apoio, através da Moção 200/2019, protocolada na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, ao Projeto de Lei 3446/19, do deputado Federal André Ferreira (PSC-PE), que obriga o Sistema Único de Saúde (SUS) a fornecer este tratamento aos seus usuários, como recurso terapêutico quando houver prescrição médica. É que, por força da Lei Federal 13.830 sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, em maio deste ano, a Equoterapia já é obrigada a ser oferecida pelos planos de saúde aos clientes com deficiência, desde o último dia 10.          

Regulamentação em maio  

A lei sancionada dia 10 de maio, traz uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência ou com necessidades especiais, através do método terapêutico que utiliza o cavalo buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência ou com necessidades especiais. “Trata-se de uma grande vitória, pois visa atender pessoas que precisam desta reabilitação, através do programa com resultados altamente positivos. Apoiamos também a nobre iniciativa do deputado federal André Ferreira, pois vai de encontro aos anseios de uma gama muito grande de pessoas que necessitam este tipo de tratamento”, avaliou o deputado Ed Thomas. Destacou, ainda, que além das Apaes que já adotaram a Equoterapia, instalando as pistas para atendimento das crianças com necessidades especiais, em Presidente Prudente o método é oferecido pelo Programa de Atuação Multidisciplinar na Reabilitação Equestre, da Unoeste junto ao Grupamento de Policiamento Montado do 18º Batalhão da Polícia Militar (BAEP).

Fonte: Assessoria de Comunicação deputado Estadual Ed Thomas

Mais Notícias