Venceslau chega a 46 casos de dengue em 2020

A Vigilância Epidemiológica de Presidente Venceslau (VEM) atualizou nesta semana os números de casos suspeitos e confirmados da dengue no município durante o ano de 2020. Até o final da tarde de quarta-feira (22), já haviam sido confirmados 46 casos positivos da doença. O setor confirmou ainda que, dentre os casos citados, a morte do servidor público Aylton Vieira é contabilizada como dengue hemorrágica, sendo o primeiro óbito em decorrência da doença na região. 

Além dos dados positivos, o município registra um total de 108 notificações, sendo 18 destas negativas. As demais aguardam resultado ou coleta para exame laboratorial. Uma vez coletado, o material segue para análise e uma resposta é enviada pelo setor competente do Governo Estadual no período de 10 a 15 dias. 

Conforme Lydiana Prieto, chefe do setor de Vigilância, o maior número de casos confirmados segue sendo no Jardim Europa. No entanto, outras regiões da cidade já confirmaram casos, como a área central e o bairro Cidade Jardim. 

Além das ações realizadas diariamente pelos agentes de combate a endemias e os agentes comunitários de saúde, em todos os casos suspeitos e confirmados, como a realização de bloqueio nas áreas de sua abrangência, trabalhos aos sábados também estão sendo realizados nas áreas de maior incidência dos casos. Ações de bloqueio de criadouros, com eliminação de focos encontrados e orientação aos munícipes foram realizados no Jardim Europa, Vila Nunes, Residencial Azenha e parte da área central, até o momento. 

Em mais uma oportunidade, a chefe do setor solicitou o apoio da população na luta contra a dengue. "Pedimos que recebam os agentes de saúde, mantenham seus quintais, terrenos e casas desabitadas, limpos. Temos encontrados muitos terrenos com mato alto, entulhos, casas desabitadas com quintais sujos e estes locais são ambientes favoráveis para o criadouro e proliferação do Aedes Aegypti, além de serem encontrados vários focos do mosquito", solicitou. 

Prieto destacou ainda que a atuação dos munícipes é fundamental para a diminuição no número de casos. "Podemos evitar um maior número de casos se não deixarmos o mosquito nascer e isso acontece com menos de 10 minutos por semana, para olhar o quintal e eliminar locais propícios ao criadouro. Pedimos que cada morador seja também um agente da sua casa, que elimine possíveis focos do criadouro, evitando água parada em vasos de plantas, pneus, garrafas, mantenham bebedouros dos animais limpos e quintais sem acúmulo de entulhos", finalizou. 

Suspeita de dengue: quem devo procurar?
Em caso de suspeita de dengue, o paciente venceslauense deverá procurar o Posto de Saúde de sua referência e seguir as orientações médicas. O Posto de Saúde, através do atendimento médico, solicitará o pedido do exame de sangue externo para melhor diagnóstico. 

Durante coletiva de imprensa realizada na semana passada, foi anunciada a normatização dos atendimentos sobre a dengue na Santa Casa de Presidente Venceslau. Foi explicado que os casos de dengue atendidos pela Santa Casa são os que mais necessitam de tratamento hospitalar, ou seja, os mais graves. 

De acordo com a médica Thaíssa Moreira, Clínica Geral da Santa Casa, os sintomas da dengue são febre alta, dores intensas no corpo (incluindo cabeça, atrás dos olhos e articulações), náuseas, vômitos e até diarreia. Em matéria divulgada pelo Integração Regional no começo do ano, a médica havia informado ainda que não existe tratamento específico contra o vírus da dengue. "É possível apenas tratar os sintomas da doença. É importante tomar muito líquido, como água, água de coco e isotônicos".

As informações são do Jornal Integração. 

Mais Notícias