Presidente Venceslau registra 132 casos de dengue em 2020

A Vigilância Epidemiológica de Presidente Venceslau (VEM) atualizou nesta semana os números de casos suspeitos e confirmados da dengue no município durante o ano de 2020. Até o final da tarde desta terça-feira (04), já haviam sido confirmados 132 casos positivos da doença. Foram registradas duas mortes por dengue hemorrágica na cidade.

Conforme Lydiana Prieto, chefe do setor de Vigilância, o maior número de casos confirmados segue sendo no Jardim Europa. No entanto, outras regiões da cidade já confirmaram casos, como a área central e o bairro Cidade Jardim. 

Além das ações realizadas diariamente pelos agentes de combate a endemias e os agentes comunitários de saúde, em todos os casos suspeitos e confirmados, como a realização de bloqueio nas áreas de sua abrangência, trabalhos aos sábados também estão sendo realizados nas áreas de maior incidência dos casos. Ações de bloqueio de criadouros, com eliminação de focos encontrados e orientação aos munícipes foram realizados no Jardim Europa, Vila Nunes, Residencial Azenha e parte da área central.

O trabalho de nebulização com inseticida já está sendo feito por equipes do controle de endemias.

Estado de emergência
Na última semana o prefeito Jorge Duran decretou o estado emergencial em função dos casos da dengue. A medida possibilita gastos adicionais para combater a doença. Uma das ações é a contratação em processo seletivo de 30 pessoas para atuação em serviços braçais de combate a dengue.

“Teremos o processo seletivo já nesta semana e vamos contratar 30 pessoas para atuar em até 90 dias nas ações de limpeza e fiscalização de terrenos com focos da doença”, falou Duran.

Ele destacou ainda o trabalho de nebulização com o veneno enviado pelo Governo do Estado de São Paulo. “Foram 20 litros de veneno enviados para Venceslau, e aguardamos uma nova remessa do produto para esta semana. É importante dizer que o município não pode comprar o veneno, existe o monopólio da Anvisa e Ministério da Saúde para aquisição do produto e eles fazem o repasse para os municípios”, explicou.

Mais Notícias