Mulher de 35 anos é primeiro caso suspeito de Coronavírus em Presidente Venceslau

Uma mulher de 35 anos de idade é o primeiro caso suspeito de Coronavírus em Presidente Venceslau. A informação foi confirmada pelo PORTAL BUENO na tarde desta sexta-feira (20) em contato com a chefe da vigilância, Lydiana Prieto. 

De acordo com informação de Lydiana, a mulher foi atendida em um hospital de Presidente Prudente nesta semana após apresentar alguns sintomas da doença. "A constatação da suspeita foi feita em Presidente Prudente após a paciente passar por consulta médica naquela cidade. A Vigiliância Epidemiológica de Prudente fez o informe hoje desse caso que é considerado suspeito", disse Lydiana. 

A mulher apresenta quadro estável e está em isolamento domiciliar em Presidente Venceslau. "As informações apontam que a paciente viajou para São Paulo e Rio de Janeiro nos últimos dias e ao voltar para Presidente Venceslau passou a apresentar sintomas como tosse, febre e dificuldade de respiração. Por essa razão ela foi enquadrada como caso suspeito", explicou Lydiana. 

Foram colhidas amostras de swab de secreção nasal e oral da paciente para serem enviadas ao Instituto Adolfo Lutz. "Estamos acompanhando o caso e aguardando o resultado do exame. Podemos dizer que Presidente Venceslau tem a primeira suspeita de Coronavírus", disse Lydiana.

Casos no Brasil
O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (20) que há 904 casos confirmados de coronavírus no Brasil. Ontem, eram 621.

Já são 11 mortes no País, quatro ocorridas hoje em São Paulo. O estado soma agora nove vítimas e duas já haviam sido contabilizadas ontem, no Rio de Janeiro.

Desses quatro, três eram homens, de 70, 80 e 93 anos, e uma era mulher, de 83 anos. Todos tinham problemas problemas de saúde anteriores e estavam sendo tratados em hospitais privados.

Pandemia
A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta sexta que a pandemia da Covid-19 levou três meses para atingir 100 mil casos e dobrou em apenas 12 dias, superando os 200 mil. A entidade apelou para que os esforços da comunidade internacional sejam redobrados para “achatar a curva e cortar essa tendência preocupante”

O novo agente foi descoberto em 31 de dezembro de 2019, em Wuhan, sétima maior cidade da China, após autoridades locais alertarem a OMS sobre uma “misteriosa pneumonia” que atingiu a região. O vírus, nomeado como 2019-nCoV, logo foi apontado como uma variação da família coronavírus, identificada na década de 1960. Ainda não se sabe como ocorreu a mutação que permitiu seu surgimento.

Mais Notícias