PAI de Presidente Prudente realiza 100 mil atendidos em uma década

O Hospital Regional de Presidente Prudente abriga desde 2010 a primeira unidade do Polo de Atenção Intensiva em Saúde Mental (PAI) do interior paulista e a terceira do Estado de São Paulo. Apesar da pouca idade, em uma década de história a unidade contabiliza 100 mil atendimentos especializados.

Ao todo, o PAI possui 24 leitos para internação e 14 destinados para a observação de pacientes – homens ou mulheres – com mais de 18 anos que apresentam alguma urgência ou emergência psiquiátrica. Além disso, em 2019 houve uma expansão do setor, quando quatro novos leitos foram criados para abrigar crianças e adolescentes que necessitarem de cuidados especiais.

Conforme a psiquiatra coordenadora do PAI, Gilmara Rister, a chegada do Polo de Atenção Intensiva em Saúde Mental em Presidente Prudente foi um marco que possibilitou às pessoas com transtorno mental e suas famílias um cuidado mais humanizado neste tipo de serviço em ambiente hospitalar. “A atenção psicossocial ofertada aos usuários do PAI sempre foi pautada pela excelência da formação técnica de toda sua equipe, na importância do estudo e da pesquisa e, acima de tudo, no respeito ao ser humano”, diz.

A coordenadora ainda ressalta que o trabalho realizado durante estes 10 anos reflete o empenho na mudança de paradigma de uma sociedade que ainda negligencia o portador de transtorno mental e menospreza os profissionais e cuidadores destas pessoas. “O combate à Psicofobia - preconceito com portadores de transtorno mental - faz parte de cada dia de trabalho de nossa equipe, empenhada no acolhimento, na escuta, no respeito e no amor ao próximo”, destaca.

Desde a sua fundação, o Polo de Atenção Intensiva em Saúde Mental oferece toda a assistência necessária para a população do Oeste Paulista com quatro serviços básicos: Ambulatório de Especialidades Psiquiátricas, a Unidade Psiquiátrica de Hospital Geral (Enfermaria), a Emergência Psiquiátrica e o serviço de Interconsulta Psiquiátrica. Traduzindo em números, são 100 mil atendimentos prestados à população do Oeste Paulista.

Para o diretor administrativo do Hospital Regional, Frei Tarcísio Marchini, os 100 mil atendimentos em 10 anos de atividade representam a grandeza de cada profissional que atua ou que já atuou neste serviço. “As pessoas que procuram o PAI buscam e encontram algo que ultrapassa o serviço da saúde, que é a paz e a orientação. Os profissionais que estão no Polo de Atenção Intensiva em Saúde Mental acolhem em seus pacientes as suas dores, sofrimentos e desesperanças, através do cuidado humano e qualificado restabelecem neles a alegria que por vezes se perdeu em razão das pressões e adversidades da vida. Parabéns a todos os profissionais do PAI que com competência, eficiência e eficácia cuidam de seus pacientes com amor, dedicação, qualidade e humanidade”, finalizou.

Atualmente, a unidade conta com 12 médicos psiquiatras e 20 residentes, além de psicólogos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, assistentes sociais e terapeuta ocupacional. Com uma equipe extremamente capacitada, a estrutura física e humana do Hospital Regional de Presidente Prudente também atua direta e indiretamente prestando intercâmbio aos atendimentos do PAI, sendo disponível aos pacientes o atendimento em todas as Especialidades Médicas, tanto Clínicas quanto Cirúrgicas, Serviço de Nutrição e Dietética, Fisioterapia, Psicologia, Diagnóstico por Imagem, Fonoaudiologia, Saúde Bucal e outros.

Mas qual é o diferencial do PAI de Presidente Prudente?

Todos os ambientes são climatizados e o atendimento é baseado na humanização, com o objetivo de acelerar o processo de recuperação do paciente, os nossos princípios de assistência são alinhados aos pilares do Sistema Único de Saúde (SUS), ou seja, às diretrizes da Política Nacional de Humanização voltada para a qualidade dos cuidados prestados aos pacientes nos três níveis de complexidade, primário, secundário e terciário, buscando integrar esses três níveis de atenção para pacientes portadores de transtornos mentais das mais diferentes gravidades, num atendimento individualizado e integral.  

Entre as atividades realizadas no Polo de Atenção Intensiva em Saúde Mental estão: Atividade de Vida Diária - realizada com os pacientes após o banho, diariamente, onde é proposto aos pacientes incentivo aos cuidados pessoais como maquiagem, cuidados com o cabelo, com o vestuário e com a própria imagem ao espelho tendo como objetivo elevar a autoestima, autovalorização, percepção corporal, bem-estar e proporcionar qualidade de vida; Oficina Expressiva – atividades propostas onde os pacientes expressam sentimentos, vontades e possam canalizar agressividade e outros sintomas através de pinturas, teatro, música e colagens; Relaxamento - o terapeuta conduz os pacientes ao relaxamento através de música específica para a atividade com o objetivo de trabalhar o esquema e percepção corporal e tolerância; Oficina Artística e Artesanal - busca descobrir potencialidades e capacidades funcionais de cada paciente através de atividades direcionadas como Costura, Decoupagem, Patchwork, enfeites de datas comemorativas, Tapeçaria e Crochê.

Além disso, são proporcionadas aos pacientes mais jovens atividades lúdicas e recreativas como pinturas, desenhos, música, jogos educativos e dinâmicas com bola (queimada, basquete, vôlei e futebol) e realizadas festas comemorativas visando a possibilitar a interação familiar, elevar vínculos, sociabilização e lazer dos pacientes e suas famílias.

 Hospital Selado

 A diversidade de serviços com atendimento de excelência é reconhecida por meio de prêmios e moções que HR de Presidente Prudente recebe. O mais recente e mais importante de sua história - até então -  é o título de único hospital 100% SUS do país com o Selo de Compromisso com a Qualidade Hospitalar. Desta forma, a unidade hospitalar alcançou a Conformidade do Programa CQH - Compromisso com a Qualidade Hospitalar, mantido pela Associação Paulista de Medicina (APM) e visa estabelecer protocolos e critérios de qualidade para as instituições de saúde, visando garantir uma assistência mais segura e eficiente à população.

As informações são da Assessoria de Imprensa HRPP.

Mais Notícias