Weintraub pede que Enem seja adiado por no máximo 60 dias

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi ao Twitter nesta quarta-feira (20) para pedir que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) seja adiado por no máximo 60 dias. Na noite desta terça-feira (19), o Senado aprovou um projeto que muda as datas da prova e de outros vestibulares por conta da pandemia do novo coronavírus.

“Diante dos recentes acontecimentos no Congresso e conversando com líderes do centro, sugiro que o Enem seja adiado de 30 a 60 dias”, escreveu Weintraub. “Peço que escutem os mais de 4 milhões de estudantes já inscritos para a escolha da nova data de aplicação do exame”, continuou.

As inscrições para o Enem deste ano já estão abertas e vão até esta sexta-feira (22). Originalmente, o exame impresso será aplicado nos dias 1º e 8 de novembro e a nova modalidade por computador acontecerá nos dias 22 e 29 de novembro. Se a orientação de Weintraub for seguida, a prova pode acontecer em janeiro de 2021.

O projeto aprovado ontem no Senado não prevê quais serão as novas datas. A matéria, no entanto, ainda precisa ser aprovada na Câmara dos Deputados e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Também nesta quarta-feira, Bolsonaro disse que iria “esperar um pouquinho” para decidir sobre o adiamento do exame. “Vamos esperar um pouquinho mais, é muito cedo. Nós estamos agora em maio, é novembro (o exame), espera um pouquinho mais para tomar decisão”, afirmou na saída do Palácio da Alvorada.

As informações são da Jovem Pan.

Mais Notícias