Gêmeas recém-nascidas morrem após ataque de cachorro da família

Duas irmãs gêmeas, de 26 dias, morreram após serem atacadas pelo cachorro da família, em Piripá, na Bahia, na terça-feira (23). De acordo com a mãe das vítimas, ela teria chegado a ouvir o barulho, correu para socorrer as filhas e conseguiu retirar o animal. As informações são do G1.

As recém-nascidas Anne e Analú foram socorridas por uma amiga da família que é técnica de enfermagem. Em seguida, elas foram levadas para o Hospital Municipal Maria Pedreira Barbosa, em Piripá.

Segundo o médico plantonista da unidade, uma das bebês chegou sem vida no hospital e a outra estava em estado grave. Todos os procedimentos médicos possíveis no momento foram realizados, no entanto, a outra criança também não resistiu.

Ao G1, o médico ressaltou que a mãe das gêmeas sempre demonstrou cuidado com as filhas durante a gravidez e após o nascimento das meninas. Anne e Analú foram enterradas na terça-feira, no cemitério da Saudade Dois.

Nas redes sociais, a prefeitura de Piripá divulgou uma nota em que manifestou o mais profundo pesar pelo falecimento das bebês. A delegacia da cidade informou ao G1 que não vai abrir investigação sobre o caso.

Dicas de cuidado e segurança para quem tem bebê e cachorro em casa
A chegada de um bebê provoca diversas mudanças na vida de uma família, e elas acabam inevitavelmente afetando o pet. Para que ele não associe as mudanças à criança, o que pode causar “ressentimentos”, o ideal é que elas sejam feitas gradualmente, antes do nascimento.

Por exemplo: dependendo do porte e do temperamento do cachorro, muitas famílias optam por não deixar que o cãozinho circule pelo quarto da criança. Se essa for a sua ideia, comece desde já impondo esse limite ao amigo peludo, mantendo a porta do cômodo fechada. 

Uma vez que as crianças demandam muita atenção e cuidado dos tutores, outra medida fundamental é garantir que o pet se torne mais confiante e independente. Para isso, aposte em sessões de adestramento, enriqueça o ambiente com brinquedos interativos e acostume o cão a se distrair na sua ausência. 

Mesmo que o cão não aparente ser agressivo, jamais deixe seu bebê sozinho próximo ao animal.

Mais Notícias