Secretário da Educação visita Escola Cabral

Depois de 19 anos, um secretário estadual da educação voltou a visitar a região. Na manhã desta sexta-feira (16), o chefe da pasta, José Renato Nalini, esteve na Escola Estadual Alfredo Marcondes Cabral, em Presidente Venceslau, para ver as reformas realizadas no local, bem como ver as condições dos prédios públicos do município.

A solenidade começou por volta de 11h. Além da fala da diretora da unidade, Elizabeth Herbela Eziliani, e da dirigente regional de ensino de Santo Anastácio, Helenice Augusto Rocha, os alunos e professores também tiveram oportunidades para se comunicarem com os presentes. Apresentações culturais, presentes e pedidos foram entregues e feitos ao secretário antes da fala do prefeito local, Jorge Duran (PSD).

Em sua fala, Nalini elogiou as apresentações referentes às obras de Vinícius de Morais, saudou aos presentes e falou sobre as questões da arrecadação tributária do estado, e afirmou que já conversou com o governador no sentido de pedir mais verba para a área e para os professores, mas ressaltou que há dificuldade financeira no momento. O chefe da pasta destacou ainda a relação entre os professores, alunos e pais de alunos e a necessidade da atuação dos pais na educação do filho. Em relação às creches escolas, ele exaltou os ensinamentos passados no local, afirmou que as unidades não são "depósitos de crianças" e reafirmou o compromisso do estado em seguir investindo no setor.

Na sequência, Nalini tirou fotos com os presentes e conheceu as dependências da unidade escolar.

Em entrevista ao Integração Regional, Duran destacou o período em que Venceslau ficou sem receber a visita de um secretário estadual da educação. “Desde 1999 nenhum secretário da educação visitava a cidade. O Dr. Nalini veio nos visitar e veio ver as reformas que estão ocorrendo no colégio Alfredo Marcondes Cabral. Sabemos que muitas escolas estão precisando de adequações, mas o orçamento estadual não dá para todas. Alguns colégios foram escolhidos e nós ficamos satisfeitos em saber que Presidente Venceslau recebe esse investimento aqui nessa escola, que é muito importante e atende muitas crianças”, pontuou.

Duran destacou ainda a interação que o secretário teve com prefeitos, vereadores, secretários locais, professores e dirigentes de Venceslau e região. “Ele veio ver a reforma, veio conversar com os professores, dirigentes, vereadores e prefeitos, ver as condições dos prédios públicos, ver as condições que os profissionais estão contando atualmente para trabalhar e também receber as reivindicações, sugestões e propostas para ver aquilo que o estado possa se adequar, nos ajudar a fazer os investimentos que são importantes no setor da educação”, completou.

Ao Integração, Nalini afirmou conhecer a região e disse ter vindo muito para cá por conta da profissão, uma vez que o secretário trabalhou na justiça por 43 anos. Além de elogiar o Oeste Paulista, ele destacou ainda a atuação das escolas. “Acho que é uma região de um pessoal que sabe superar dificuldades. As escolas aqui têm funcionado de uma maneira quase que miraculosa diante das crises, porque crise significa queda de arrecadação, contingenciamento, redução de orçamento, e mesmo assim os professores continuam insistindo, perseverando nas aulas e os alunos continuam aprendendo”, destacou o chefe da pasta.

Ainda durante a entrevista, José Renato Nalini afirmou que a educação é responsabilidade de todos e convocou a família e a sociedade para atuarem ao lado do governo. “Só acho que a gente precisa, e isso é para o Brasil inteiro, chamar a família e a sociedade para que ambas assumam, ao lado do Governo, a obrigação que o constituinte deu a essa tríade porque a educação é responsabilidade de todos. Nós estamos num caminho perigoso em que a sociedade apenas reivindica, todos só têm direitos. Nós temos que lembrar que temos também deveres, obrigações e responsabilidades. Se todos juntos pensarmos e agirmos acreditando que a educação é a única chave que pode mudar o Brasil, nós vamos em pouco tempo realmente chegar ao país que nós queremos”, explanou.

As informações são do Jornal Integração.

Notícias Relacionadas