Secretário de Doria desmente boatos e diz que região continuará na fase laranja

Após o Governo do Estado decidir antecipar uma nova reclassificação das regiões no plano de flexibilização da quarentena, o Oeste Paulista viveu nas últimas horas o temor do fechamento do comércio pela segunda vez em menos de 30 dias. Contudo, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Marcos Vinholi, diz que os números atuais da região de Presidente Prudente são "para a manutenção na fase laranja". A informação é do site Portal Prudentino.

A afirmação foi dada na manhã desta quinta-feira (14), um dia antes do anúncio da nova reclassificação. Porém, para tal, não poderá ocorrer elevação da taxa de ocupação de leitos nas próximas 24 horas.

"Hoje temos uma taxa de ocupação de leitos de UTI [Unidades de Terapia Intensiva] de 77,3%, um pouquinho acima dos 75% [novo limite imposto pelo Governo do Estado]. Os números hoje são para manutenção da região na fase laranja. Lógico que vamos avaliar isso e ver a sequência [dos números] até amanhã", revelou, em entrevista ao vivo ao repórter Joílton Carlos, na Rádio 101 FM. 

Segundo ele, o atual quadro é favorável para que a região não seja novamente rebaixada à fase vermelha - a mais restritiva do plano - apesar dos picos de internações sentidos nos últimos dias. "Olhando aqui o horizonte, o panorama de hoje é de seguir na fase laranja caso mantenha os números até amanhã [sexta-feira, 15]", adiantou.

Reafirmou a criação de 30 leitos de UTI
Como ocorreu na entrevista coletiva sobre a reclassificação das regiões, no dia 7 deste mês, Vinholi reafirmou o compromisso de ampliar a oferta de leitos de UTIs na região. "O trabalho para mais 10 leitos no Hospital Regional, mais 10 leitos na Santa Casa e também mais 10 leitos no Hospital do Câncer, fora 80 leitos de enfermaria. Também estamos trabalhando alguns leitos em Dracena para desafogar um pouco", cravou.

De acordo com o secretário, oleitos entrarão em operação nos próximos dias, o que provocará a queda da taxa de ocupação. "Os leitos não são colocados em prática do dia para a noite porque envolve RH [Recursos Humanos] e uma série de situações. Mas, nós estamos já há alguns dias em contato com esses hospitais e organizações mobilizando para colocar esses leitos de pé. Esses leitos estarão colocados nos próximos dias e essa taxa de ocupação vai cair", finalizou.

As informações são do Portal Prudentino.

Mais Notícias