Com novo tomógrafo, HR aumenta capacidade de exames em 13%

O Hospital Regional de Presidente Prudente "Dr. Domingos Leonardo Cerávolo" iniciou, nesta terça-feira (19), a realização de exames com o novo aparelho de tomografia. Serão 1,8 mil análises por mês, 13% a mais que o equipamento anterior. 

Isso porque será possível a realização de exames com mais rapidez e precisão, a partir de resultados com maior resolução em um espaço menor de tempo. O tomógrafo custou R$1,6 milhão. 

"Esse é um momento muito importante para a saúde da região. Com esse investimento conseguiremos ampliar a qualidade do serviço oferecido à população, ofertando alguns exames que antes não eram possíveis, como por exemplo, a angiotomografia de crânio e tomografias cardíacas", explica o supervisor de aplicações técnicas radiológicas, Thiago Marques.

Segundo ele, o novo tomógrafo possui oito vezes mais canais do que o antigo equipamento, que era de 2012. "Com ele conseguiremos realizar exames com mais velocidade, maior qualidade de imagem e menor exposição do paciente à radiação", destaca. 

Aparelhos de medir pressão em verificação
Já o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP) iniciou a verificação periódica de 600 esfigmomanômetros hospitalares, aparelhos popularmente conhecidos como medidores de pressão arterial, do Hospital Regional.  

Os esfigmomanômetros são aparelhos de alta precisão, e devem passar por verificação anual, segundo a legislação pertinente. O aparelho é regulamentado pelo Instituto Nacional de Metrologia e Qualidade (Inmetro), sendo que cada modelo conta com uma portaria de aprovação, que deve constar no aparelho. Em São Paulo, a verificação é realizada pelo Ipem-SP.  

Antes de ser comercializado, todo medidor de pressão arterial é submetido a ensaios no fabricante, para verificar se está medindo corretamente, a ação é denominada de verificação inicial. 

O aparelho precisa ser verificado periodicamente, para que sejam mantidas as características de precisão adequadas. Isso é necessário porque o esfigmomanômetro desregula com o tempo e com o uso, e pode passar a apresentar medições erradas.  

Nos casos em que o instrumento é reprovado, o equipamento deve ser encaminhado para reparo em uma oficina credenciada pelo Ipem-SP. Após o conserto, deve ser novamente conferido, se aprovado é afixada a marca de verificação do exercício para o ano subsequente. 

Esta marca pode ser conferida pelo cidadão, que no caso de não estar presente, ou com referência aos anos anteriores, deve solicitar a utilização de um esfigmomanômetro com o selo do Inmetro atualizado.  

O Ipem-SP recomenda aos profissionais da área de saúde, sobretudo aos médicos, que fiquem atentos quanto à verificação periódica do medidor de pressão arterial. Esfigmomanômetro desregulado pode falsear o diagnóstico médico e colocar em risco a saúde do paciente.  

As informações são do Portal Prudentino.

Mais Notícias