Advogada Luciana Kobayashi morre com complicações por Covid-19 em Venceslau

A advogada venceslauense Luciana Kobayashi, 46, não resistiu as complicações provocadas pelo coronavírus e morreu no início da noite desta terça-feira (06) na Santa Casa de Presidente Venceslau.

Ela foi diagnosticada com Covid-19 nos últimos dias e iniciou tratamento. Ela estava internada na Unidade de Terapia Intensiva – UTI da Santa Casa de Presidente Venceslau.

Nesta semana Luciana apresentou problemas nos rins e o quadro se agravou. A morte foi confirmada por volta das 19 horas de hoje.

A advogada recebeu diagnóstico positivo para o coronavírus na primeira quinzena de março e no dia 18 foi internada na Santa Casa. No dia 22 de março foi transferida para a UTI. 

De acordo com familiares será possível fazer o velório de Luciana nesta quarta-feira (07), uma vez que ela faleceu com complicações decorrentes da Covid-19 e já havia saído do período de transmissão do vírus. 

O velório será na Organização Presidente a partir das 08h da manhã até às 12 horas com  limitação de pessoas. O sepultamento será no cemitério de Presidente Venceslau.

Medicamento escasso
A situação grave de Luciana mobilizou dezenas de pessoas com o objetivo de conseguir o medicamento Rocuronio que atualmente é considerado escasso no mercado brasileiro.

Uma matéria foi publicada no PORTAL BUENO no último dia 26 de março e detalhou o caso. A advogada precisava de aplicação do medicamento para mantê-la completamente sedada durante o período de intubação. A Santa Casa de Presidente Venceslau não conseguiu as doses e familiares e amigos fizeram campanha para encontrar o produto farmacêutico.

Na última semana a família adquiriu algumas doses do medicamento e o tratamento começou a ser realizado, porém, o quadro evoluiu negativamente nos últimos dias e advogada não resistiu.

Mais Notícias