É provável que fase emergencial seja estendida 'por mais algum tempo', diz comitê de contingência de SP

O comitê de contingência do governo de São Paulo indicou que a fase emergencial provavelmente será estendida.

A fase emergencial, que inclui maior restrição até a serviços essenciais, está prevista para terminar no dia 11. Na próxima sexta-feira (9), deve ser tomada a decisão final sobre o assunto.

No entanto, o coordenador do comitê já adiantou que as restrições atuais tendem a continuar.

"O centro de contingência está discutindo a situação. De fato felizmente conseguimos uma desaceleração, já há esses indicadores de melhora e que devem prosseguir. Estamos discutindo a necessidade da extensão ou não da fase emergencial, isso vai ser feito até sexta-feira. É bem provável que nós continuemos com níveis de restrição que temos hoje por mais algum tempo, mas vamos aguardar os próximos dias", disse o médico Paulo Menezes, do comitê.

A fase emergencial, na prática, inclui o fechamento de escolas e medidas mais restritivas para comércios —por exemplo, restaurantes não podem vender para que pessoas retirem no local, apenas no modelo delivery. Há também um toque de recolher das 20h às 5h, onde as pessoas podem ser abordadas para orientação em todo o estado (veja detalhes abaixo para todos os setores).

A fase emergencial foi iniciada em 15 de março. Antes disso, a partir de 3 de março, o estado estava na fase vermelha do Plano São Paulo.

Segundo o governo, no dia 28 houve a primeira queda no número de internados. Segundo João Gabbardo, coordenador executivo do comitê de contingência, na terça (6) houve desaceleração de internados de UTI, com número de novas internações menor do que o de altas.

O índice de isolamento no estado é de 43%. ​ ​

O governo Doria afirmou que o estado colhe frutos do isolamento social conseguido nas fases emergencial e vermelha. A taxa de ocupação das UTIs, depois de 21 dias, ficou abaixo de 90%: 89,8%.

"Os internados também têm um simbolismo muito grande. Estamos com 12.941. Tínhamos mais de 13.500 pessoas internadas na semana passada, mostrando a redução do número daqueles que internam", disse o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn.

Segundo o secretário, nesta semana, houve redução de 2,4% no número de casos, internações caíram 5,4%. Ele disse que, comparativamente entre domingo e quarta desta semana e da anterior, houve queda de internações de quase 21%.

Nesta quarta, o estado de São Paulo registrou 79.443 mortes por coronavírus.

As informações são da Folha.

Mais Notícias