Santa Casa de Prudente deixa de atender Iamspe a partir de 16 de maio

O atendimento aos beneficiários do Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) na Santa Casa de Presidente Prudente poderá ser interrompido a partir do dia 16 de maio caso não se confirme uma renovação contratual. A parceria terminou em dezembro de 2019.

O Iamspe confirmou o rompimento do contrato, mas diz que as partes estão em negociação. O coordenador regional da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial Estado de São Paulo), William Hugo Correa dos Santos, disse que o sindicato foi pego de surpresa com o término do contrato e que está “organizando reuniões com autoridades locais para tentar reverter essa situação”.

Segundo William, “o Estado tem uma dívida de R$ 1,3 milhão com a unidade de saúde, que continuou a prestar os atendimentos mesmo com a não renovação”. A categoria foi comunicada sobre o rompimento através de ofício, em março passado. O coordenador informou que os pacientes que estiverem hospitalizados na data limite continuariam sendo assistidos, mas que novos pacientes não poderiam mais ser atendidos pelo convênio. “É o cúmulo do absurdo isso. Com a reforma da previdência já tivemos um aumento na alíquota da contribuição da assistência, e ficaremos sem esse serviço no único hospital que nos atende na cidade”, disse.

O coordenador da Apeoesp falou sobre a dificuldade dos médicos em conseguir o credenciamento, além de apontar a qualidade dos serviços que, de acordo com ele, estariam precários.

O Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo confirmou em nota que a Santa Casa de Presidente Prudente solicitou o cancelamento do convênio, e que há na região alternativas para os usuários do Iamspe, enquanto as partes não chegam a um novo acordo. Os hospitais credenciados mais próximos estão nas cidades de Presidente Venceslau, Santo Anastácio, Rancharia e Adamantina. “O Instituto ressalta que está à disposição da Santa Casa de Presidente Prudente para a retomada dos atendimentos na cidade, dentro das condições legais praticadas pelo Iamspe”, afirma a nota.

Mais Notícias