Mulher é assassinada por marido enquanto filhos dormiam, em Junqueirópolis

Uma mulher de 49 anos foi assassinada na madrugada de hoje (3), no Jardim Paulista, em Junqueirópolis. O homem de 41 anos, apontado como autor do crime, é o marido da vítima. Ele fugiu após o fato, mas acabou se entregando no final da manhã de hoje. 

O cenário da ação criminosa foi a própria residência da mulher, localizada na Rua São Luiz. No momento da morte, os dois filhos do casal, 8 e 13 anos, estavam na casa, mas foram levados pelo pai ao imóvel da tia logo após o assassinato. 

De acordo com o delegado Eliandro Renato dos Santos, vizinhos foram ouvidos e relataram sobre uma discussão que ocorreu durante "bastante tempo'' nesta madrugada. “Depois disso, houve um silêncio. E esse silêncio foi quebrado pelo fato de o indivíduo ter saído de casa, com o carro, e depois retornado e saído novamente”, explica. 

“Os vizinhos desconfiaram, mas a gente imagina que foi ele mesmo quem chamou os bombeiros, antes da polícia”. Ainda conforme o delegado, o carro foi encontrado abandonado.

Dentro da casa, os policiais apreenderam uma faca e diversos pedaços de vidro que estavam quebrados. “Não podemos afirmar qual a arma utilizada, mas a vítima tinha cortes, e vamos aguardar o laudo para saber”, afirma. 

Bilhete no sofá 
A Polícia Militar recebeu o chamado às 2h14. Segundo a versão registrada pelos policiais, antes disso, a primeira ligação foi para o “192”, quando uma pessoa, que não se identificou, solicitou ajuda para socorrer uma mulher dentro da casa. 

“A viatura foi com a ambulância e quando chegou ao local, a porta estava trancada”, afirma a PM. Mas, logo que as equipes conseguiram entrar, encontraram marca de sangue pelo imóvel, bem como um bilhete em cima do sofá com os dizeres: “fiz isso porque me traiu”.

Dando sequência nas buscas, perceberam que a porta do quarto estava trancada.

“Acharam uma chave, entraram e viram a mulher caída no chão, com sangue”, lembra a Polícia Militar. Os socorristas da ambulância verificaram que a vítima já estava morta, em rigidez cadavérica. 

Depoimento do filho
O filho mais velho do casal foi ouvido pelos militares. De acordo com a PM, o adolescente relatou que por volta das 23h de ontem, houve uma discussão entre os pais, no entanto, não chegou a dizer o motivo. Depois disso, o jovem conta que foi dormir, mas que o pai o acordou pouco depois das 2h.

“Falou que levaria ele e o irmão de 8 anos para a casa da tia. Conta que chegou a ver marca de sangue no chão, mas como estava sonolento, entrou no carro e prosseguiram”, explica a Polícia Militar. 

De acordo com o 25º BPM/I (Batalhão de Polícia Militar do Interior), o homem se entregou na manhã de hoje. No entanto, ainda não foi possível afirmar onde ele esteve escondido durante as últimas. Neste momento, ele está na Delegacia de Polícia Civil.

As informações são do jornal O Imparcial.

Mais Notícias