Em São Paulo, Bolsonaro lidera corrida presidencial em todos os cenários para 2022

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lidera em todos os cenários de primeiro turno para as eleições presidenciais em 2022. O levantamento realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas com os eleitores do Estado de São Paulo foi divulgado na manhã desta segunda-feira, 3. Na projeção para o primeiro turno do pleito, o instituto apresentou duas projeções distintas. De acordo com a pesquisa, Bolsonaro enfrentaria um opositor petista no segundo turno em ambos os cenários.

Entre os nomes apresentados, estão o do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), do ex-ministro Sergio Moro, do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), de Ciro Gomes (PDT), do apresentador Luciano Huck, de João Amoêdo (Novo) e do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM).

No segundo cenário, o nome de Lula é substituído pelo ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT). Na primeira projeção, Bolsonaro lidera com 32,0% dos votos. Em seguida, Lula aparece com 23,7%. Sergio Moro tem 6,7% dos votos. João Doria fica com 6,3% e Ciro registra 6,1%. Huck, Amoêdo e Pacheco obtém menos de 5% dos votos. Cerca de 3,8% dos paulistas não souberam ou não quiseram responder. Outros 11,5% votariam nulo ou em branco.

A porcentagem de intenção de votos para Jair Bolsonaro é proporcional à idade dos entrevistados. No caso de Lula, o cenário é inverso: quanto maior a idade, menor é a quantidade de votos. Conforme aumenta a escolaridade dos entrevistados, menor é o apoio aos dois candidatos.

O último cenário apresentado adiciona Haddad no lugar de Lula. O ex-prefeito de São Paulo tem uma performance inferior a do ex-presidente Lula, com 14,5%. Bolsonaro, em contrapartida, tem mais que o dobro das intenções de votos do petista: 32,7%. Logo atrás está Ciro Gomes, com 8,3%. Huck recebe 7,6% e e Moro, 7,3%. Na sequência, João Doria aparece com 7,1%; Amoêdo, com 4,3% e Pacheco, com apenas 0,8%. A porcentagem dos entrevistados que não souberam ou não quiseram responder é semelhante a do cenário anterior: 3,6%. O número de votos nulos e brancos é de 13,8%.

Em relação à variável de faixa etária, a análise entre Bolsonaro e Haddad é semelhante a entre Bolsonaro e Lula. O atual presidente performa melhor entre as faixa etárias mais altas enquanto os apoiadores do petista se concentram entre os eleitores de 16 a 24 anos. No que se refere à grau de escolaridade, o apoio à Haddad é proporcional ao nível de ensino dos paulistanos.

O Instituto Paraná Pesquisas ouviu 1602 eleitores com 16 anos ou mais. As consultas foram feitas por telefone, entre os dias 28 de abril e 1 de maio de 2021, em 92 municípios do Estado de São Paulo. O grau de confiança é de 95%, com margem de erro estimada em e 2,5% para os resultados gerais.

As informações são da Jovem Pan.

Mais Notícias