Em entrevista para Revista Foco, prefeita Bárbara avalia início de mandato em Venceslau

Em 95 anos de história, Presidente Venceslau nunca teve uma mulher eleita pelo voto para ocupar a função de Chefe do Executivo. Com a maior participação do público feminino na política, mais evidente nas últimas décadas, se tornou quase que impossível frear a representatividade das mulheres dentro da prefeitura do município.

Em 2020, a eleição para definir o novo prefeito venceslauense, contou com a participação de oito candidatos, sendo duas mulheres concorrendo. Foi o maior número de concorrentes ao cargo na história da cidade.

Mas ao ser anunciado, o resultado das urnas também foi histórico, já que os eleitores venceslauenses elegeram a primeira mulher para prefeita da cidade. A jornalista e comerciante Bárbara Vilches, filiada ao Partido Verde (PV). Ela chegou a prefeitura com 33 anos de idade, sendo uma das pessoas mais jovens a assumir o poder executivo da cidade. Antes dela políticos como Ernane Murad e Inocêncio Erbella também ocuparam o cargo ainda jovens. Bárbara nunca havia exercido nenhum cargo político anteriormente.

Ela ganhou notoriedade ao fazer um trabalho social na Associação Casa Lar Aconchego, onde atuou por dois anos e meio como presidente.

Na entrevista para a Revista Foco, edição publicada em agosto e que circula em toda região, Bárbara avalia os primeiros meses de sua gestão frente à prefeitura, fala sobre as relações políticas e expectativa de futuro.

A Revista Foco está disponível gratuitamente nas bancas de Presidente Venceslau e região. 

Leia abaixo na íntegra a entrevista da prefeita Bárbara. 

Qual sua avaliação dos primeiros meses no comando da prefeitura de Presidente Venceslau? Eu acho que é muito positiva porque a gente já conseguiu apresentar alguns resultados interessantes ao município e também investimentos com verbas próprias em alguns setores que há muito tempo não apresentavam esses investimentos, como por exemplo, na Secretaria de Saneamento Básico, que em sete meses já foi investido cerca de R$ 1 milhão de reais, sendo adquirido dois automóveis, a perfuração de um novo poço, aquisição de ferramentas e tudo que essa importante secretaria de nossa cidade necessita para desenvolver bem o seu trabalho. Fizemos o investimento em EPIs, uniformes, que foram totalmente renovados; na questão das licitações, editais bem feitos onde conseguimos trazer boas empresas e gerar bastante economia em alguns setores, como na iluminação, na licitação foram mais de R$ 100 mil de economia; na Educação, o projeto Escola Conectada, onde com recursos próprios compramos 106 notebooks e agora todas as salas de aula terão roteador conectados à Rede Wifi com qualidade e velocidade muito boas para que as crianças tenham ainda nesse período de pandemia e aulas remotas, mais qualidade e quando retornar o presencial, será usado como ferramenta de ensino pedagógico. Tivemos ações na Receita Federal de Presidente Venceslau, como entrega de declarações atrasadas de 2019 até 2021, teve evolução nas receitas como ITBI, FBN, IPTU, e isso, em valores, comparando janeiro a maio de 2020 e de 2021, apresentamos R$ 5,5 milhões a mais, e tudo isso graças a ações de inibição de sonegação, como cobrança, notificação, fiscalização no IPTU, ISS, DAE e todas as demais taxas com relação à prefeitura. Tivemos também corte de despesas e um filtro nessas despesas, a revisão de todos os contratos, contrato de telecomunicação Vivo, do sistema de software, contrato das tarifas bancárias, cortes de assessorias jurídicas, de arrecadação, alguns cortes de desperdícios e planejamento de compras. Um exemplo de economia são os veículos, que ao longo do ano, temos a estimativa de economizar R$ 1 milhão, uma vez que estamos sendo bem criteriosos na manutenção dos veículos, a frota que está muito sucateada, optamos por não realizar mais consertos porque não compensa e estamos renovando essa frota. Até maio de 2021, pagamos mais de R$ 7 milhões em precatórios; conseguimos desenvolver o Projeto Nosso Bairro, onde a prefeitura tem ido até os bairros e feito toda a zeladoria desse bairro; estamos devolvendo os emolumentos do DAE com muito mais eficiência; fizemos um novo laudo de insalubridade; retomada de algumas obras que estavam paradas, como a creche do Ipanema, que já está com 92% de obras concluídas, algumas pavimentações que demos continuidade e estão sendo entregues; implantação do Diário Oficial Eletrônico, que gerou uma economia muito grande para o município e trouxe inovação e tecnologia. Acredito que o saldo seja positivo.

Nesse período, em sua visão, quais as principais dificuldades encontradas na administração do município? Acredito que sejam as questões políticas mesmo, entender esse cenário político, quebrar alguns paradigmas no qual a política sempre viveu. Eu entrei no intuito de fazer a mudança, de ser a mudança, e com a esperança das pessoas, então você mudar o rumo de uma administração pública, acho que é a maior dificuldade, tanto nas questões políticas quanto nas questões humanas. As pessoas sempre falam que sou a nova política, eu digo não, eu sou nova na política e acho que esse é o diferencial, o meu intuito e objetivo aqui é diferente. Sei aonde quero chegar, sei as minhas metas e tudo que é necessário fazer para alcançar. Muitas vezes, algumas ações administrativas exigem da gente não só visão política, as vezes um gestor público, um prefeito, ele coloca em primeiro lugar a imagem política dele e acho que essa é a minha diferença. Tenho colocado em primeiro lugar o que é bom para Presidente Venceslau, independente se isso alavanca ou não a minha carreira política.  A maior dificuldade é essa, quebrar os tabus, os paradigmas. Eu nova na política tive que mostrar para as pessoas que era capaz, então nos seis primeiros meses, apesar de eu ter vencido uma campanha com muitos candidatos bons, com mais experiência, eu tinha que provar que tenho pessoas capacitadas para a minha equipe e que, sim, estou capacitada para ser a prefeita de Presidente Venceslau.

Sobre a pandemia da Covid-19, como encara esse desafio e como conciliar a saúde das pessoas com a economia? O que sempre busquei é o equilíbrio. Não olhar só para um lado ou para outro. Precisamos ter saúde, mas também condições econômicas para estar vivo. É o maior desafio que todo gestor público está vivendo. Administrar uma cidade, o que já não é simples, ainda mais em uma pandemia. Então sempre busquei equilíbrio, sempre lutei para que as pessoas pudessem trabalhar, mas seguindo os protocolos de saúde. Nós montamos um comitê técnico, com pessoas tanto da saúde quanto do comércio, da área do desenvolvimento econômico para que a gente pudesse manter esse olhar de equilíbrio. Quando foi necessário, a gente priorizou a vida, lógico, que é o maior dom de Deus, é necessário ter um olhar atento, mas sempre lembrando que para se manter vivo a gente precisa trabalhar, cuidar da nossa família e fazer com que nossa cidade não morresse economicamente. Acho que dentro do que foi possível, conseguimos conciliar as duas coisas com calma e com respeito.

O fato de ser a primeira mulher a ocupar o cargo de Chefe do Executivo na história de Presidente Venceslau traz uma responsabilidade, uma cobrança a mais pra você? Acho que só ocupar um cargo do Executivo já é uma grande responsabilidade, tem uma grande cobrança. Ser a primeira mulher é um marco na história. Acho que dei início em um ciclo para outras mulheres estarem aqui também. Talvez não seja cobrança, e sim a responsabilidade de motivas e inspirar as pessoas, e isso a gente faz com ação, com a construção de um legado que é feito no dia a dia. Tem sim uma grande importância, sou muito honrada em ser a primeira mulher, agradeço a Deus todos os dias por estar tendo essa oportunidade, mas muito mais do que marcar a história de Venceslau por ser a primeira mulher, o meu desejo, meu trabalho diário é que eu marque por ter deixado um legado verdadeiro para a minha cidade e para as pessoas que aqui moram.

Como tem sido a articulação política do seu governo junto aos vereadores da cidade? Olha, nosso principal instrumento de articulação política é o dialogo e a transparência. Eu vejo com tranquilidade esse contato com o legislativo, essa clareza da independência dos poderes, onde eles atuam no que é o dever deles e eu correspondo com o que é o meu e temos tido uma gestão tranquila, uma articulação sempre na base da conversa, dos argumentos, onde tem sido, graças a Deus, tudo em paz e sempre unidos pelo bem de Venceslau.

Durante a campanha você usou muito o termo da nova política. Como percebe que esse lema tem sido colocado em prática neste início de governo? Na verdade, eu usei na campanha que eu era nova na política, talvez as pessoas confundiram ou até usaram para virar contra mim. Eu nem acredito que exista a nova política, a política é a mesma há anos, acho que desde o início da humanidade. O que existe é a boa política, o intuito pelo qual você está na política. Foi isso que eu sempre falei em campanha e acho que isso se percebe no meu governo pelos cargos que eu coloquei, no qual, eu sou o governo que tem 13 cargos comissionados que são os de secretários, deles, sete são efetivos, são pessoas de carreira, servidores públicos municipais. Eu não tive nenhuma barganha política, nenhuma troca, onde meu governo teve que ceder a algum partido. Aí você já vê os gestos de eu ser nova na política e a minha boa intenção na política, dos meus atos de transparência e da minha coragem em fazer algumas coisas que muitas vezes não é conveniente ao politico, mas que é totalmente necessário ao gestor. Acho que por aí a gente já pode ver o que significa uma mulher nova na política.

Como tem sido o relacionamento com as lideranças do governo estadual e federal? Muito tranquilo, com bastante contato. Todos tinham muito medo de como eu teria essa entrada no Governo sendo que eu não tinha histórico político e isso aconteceu naturalmente, com muita tranquilidade. Acho que talvez a minha tranquilidade em ser inexperiente politicamente abriu mais portas. Dentro do Governo Estadual principalmente, onde já visitei todas as secretarias, tive contato com todos os setores, já conseguimos investimentos, assinamos novos convênios, solucionamos muitas pendencias que tinha com o Governo do Estado há anos em Presidente Venceslau, graças ao diálogo. Com o Governo Federal também tem sido tranquilo, com o apoio de deputados federais, tivemos o contato até com o senador que ocupou a cadeira do saudoso Major Olímpio, onde ele manteve ajuda a Presidente Venceslau e graças a Deus vamos trabalhar juntos. O município precisa dos governos para se fortalecer e para realizar muita coisa e é com essa clareza que sempre estou em contato e vou em busca da ajuda deles.

Deixe sua mensagem para os leitores da Revista Foco e Portal Bueno.  Quero dizer que estou sempre à disposição, para ouvir, receber críticas, sugestões, reinvindicações. A nossa equipe está pronta, cada um em sua secretaria, na sua área de atuação, para ouvir também a população. Independente de postura política, do que foi a campanha, agora precisamos olhar para Presidente Venceslau. O meu trabalho e a minha dedicação diária são em prol de Presidente Venceslau, não é de um grupo político, não é de uma parcela da população, e sim por todos e para todos. Quanto mais pessoas estiverem envolvidas nesse governo, cada um da sua maneira, conseguiremos ir mais longe e fazer mais por Venceslau. A cidade precisa apresentar progresso, melhorias. Esse é o nosso foco e o nosso objetivo. Deixo aqui aberta a porta do gabinete, como ela sempre esteve desde o primeiro dia e dizer que estamos à disposição para servir sempre o melhor para Venceslau. Agradeço a oportunidade, a Revista Foco, é sempre muito bom eu ter a chance de falar um pouquinho para as pessoas o muito que estamos fazendo.

Mais Notícias