"Precisamos de mais carros novos", diz Lianir em depoimento na Câmara

Vereadores receberam, na última quarta-feira (13), representantes da Secretaria de Saúde de Presidente Venceslau que foram convocadas para esclarecer incidentes recentes que envolveram micro-ônibus da prefeitura. Em viagens realizadas no final de setembro, problemas com o veículo foram registrados.

O grande motivo da convocação, de acordo com Tácito Alexandre, foi a necessidade de responder aos questionamentos da população e dar oportunidade para que a Administração Municipal pudesse esclarecer os motivos que levaram aos incidentes. No dia 22 do mês passado, um ônibus que levava pessoas para Dracena perdeu uma de suas rodas e quase se envolveu em uma grande tragédia. Outro problema semelhante ocorreu no dia 29 de setembro, quando um dos pneus de um micro-ônibus que transportava pacientes estourou.

Tácito, que apresentou o requerimento no qual solicitava a convocação em conjunto com Wilson Hirakawa, questionou a secretária Lianir Aguillar Ribeiro sobre detalhes a respeito da manutenção dos veículos. Em resposta, Lianir ressaltou a importância de se realizar manutenção preventiva nos veículos, mas que o procedimento é difícil de ser executado, uma vez que os carros são usados constantemente e já são antigos. "Essa manutenção preventiva tem uma dificuldade, porque os nossos carros estão muito velhos, a quilometragem. Precisamos de mais carros novos. Isso não é diferente com os ônibus", explicou.

A secretária não soube responder o motivo pelo qual a roda do ônibus caiu no dia 22, mas comentou que em conversa com o mecânico da prefeitura ouviu uma explicação sobre como esse incidente pode ocorrer. A chefe da pasta também fez questão de ressaltar a destreza do motorista no momento do incidente, impedindo que o veículo tombasse. Em seguida, pontuou que os pacientes não poderiam perder suas consultas e explanou que as pessoas do primeiro horário foram levadas por outro ônibus oriundo de Primavera. Os demais foram transportados por outro ônibus liberado pela Secretaria de Saúde de Presidente Venceslau. "Se eu perco uma consulta dessas, essa pessoa cai para o final da fila e vai demorar outra vez, seis meses para conseguir", alegou, antes de confirmar que nenhum paciente perdeu sua consulta na oportunidade.

Quanto ao estado dos pneus, Lianir reforçou que estes itens são trocados constantemente, tanto em ambulâncias quanto em ônibus.

Em seguida, a secretária esclareceu o incidente do dia 29, quando outro veículo, um micro-ônibus, acabou tendo um de seus pneus furados durante a viagem. Segundo ela, o veículo estava equipado com macaco mecânico, mas o objeto não foi localizado. "Macaco não falta, em todos os carros tem certo", frisou.

Um terceiro incidente ocorrido nos últimos dias envolvendo veículo do setor da saúde foi revelado por Lianir Aguillar. No dia 5 de outubro, um micro-ônibus de Presidente Venceslau teve uma pane elétrica e ficou parado no meio da rua em Presidente Prudente. “Não tinha nenhum paciente, o motorista estava sozinho. O mecânico foi chamado, era um fiozinho, arrumou e veio embora”, disse.

A funcionária da secretaria de saúde que acompanhou Lianir durante a reunião explicou que, no início do ano, a saúde contava com alguns veículos quebrados. "Nossos veículos estão muito sucateados, são veículos velhos, e a quantidade de veículos que temos hoje não atende a nossa demanda", revelou.

Wilson Hirakawa, outro vereador que assinou o requerimento para convidar Lianir para esclarecer os fatos, questionou o estado em que se encontrava o pneu que acabou furando no último dia 29. As representantes do setor de saúde reafirmaram que os pneus não apresentavam problemas. Para exemplificar, a funcionária Juliane usou um exemplo de dois meses atrás, quando uma das saveiros ambulâncias de Presidente Venceslau transportava um paciente acamado para Presidente Prudente. No caminho, o veículo passou por uma peça na pista e um dos pneus estourou. Após o envio de um segundo carro para socorrer, a mesma coisa acabou acontecendo, já que as peças na estrada haviam sido espalhadas em decorrência de acidente com um caminhão. “Nossos carros rodam 24 horas, não têm descanso e são coisas que acontecem. Não achamos normal, mas fazemos o possível e o impossível para que não ocorra”, completou a funcionária.

Na ocasião, Wilson perguntou o número de ambulâncias paradas por falta de manutenção. A secretaria informou que a saúde de Presidente Venceslau conta com doze veículos deste tipo, dos quais dois atendem os assentamentos por uma questão mecânica, uma aguarda licitação para ser consertada e outra já está passando por manutenção. Atualmente, oito ambulâncias estão em condições de uso.

Entre os ônibus envolvidos nos incidentes no final de setembro, um deles não pertence à saúde. Segundo Lianir, um deles está emprestado pela secretaria de educação. "De transporte coletivo, temos um micro-ônibus de 26 lugares, um de 32 (emprestado da educação). Ele está emprestado para nós até o dia 31 de dezembro deste ano. A partir de janeiro, Deus proverá. Temos um ônibus de 48 lugares, um de 46, três vans de 15 e uma van ducato também de 15 lugares", contou a secretária.

"Todos esses carros estão com quilometragem alta. Tem uma que está com 628 mil, uma que está com 452 e tem uma que está nova, com 57 mil (quilômetros rodados), essa é de 2019", continuou Lianir, antes de dizer que o veículo mais velho é de 1993 e possui 551.246 quilômetros rodados.

Juliane explicou que existem duas linhas fixas de transporte coletivo oferecidas pela secretaria, sendo as de Presidente Prudente e Dracena. "Nós dividimos em dois horários, às 5h e ao meio-dia, para evitar que o paciente fique lá esperando", pontuou. "Temos também uma linha fixa também do pessoal que precisa fazer hemodiálise, então esse carro vai durante quatro vezes para Presidente Prudente. O último horário que ele vai até lá é às 19h, para retornar às 20h. Se tem algum paciente que excede esse horário das 17h, a gente já orienta, ele aguarda e retorna nessa van da hemodiálise", continuou.

Outros vereadores participaram da reunião, entre eles Alessandra Colombo, João Cola, Reginaldo Ferraz, João Roberto Coelho e Marcos Araújo. O presidente da sessão permitiu que todos pudessem esclarecer suas dúvidas. O depoimento de Lianir Aguillar pode ser acompanhado na íntegra na página da Câmara Municipal no Youtube.

As informações são de Eduardo Maduro, do Jornal Integração.

Mais Notícias