Voltarelli busca reeleição na presidência da 64ª Subseção de Presidente Venceslau

Nesta quinta-feira (17), o PORTAL BUENO apresenta mais um candidato que disputa a presidência da 64ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), com sede em Presidente Venceslau, para o triênio 2022/2024. O trabalho de reportagem foi produzido pelo jornalista Eduardo Maduro.

O advogado José Antônio Voltarelli encabeça a chapa "OAB para todos" nas eleições da 64ª Subseção de Presidente Venceslau. O atual presidente disputa a reeleição contra outras duas chapas.

O profissional explicou, em arte divulgada nesta semana, que entende ser necessário unir a experiência dos advogados mais antigos com a vitalidade dos mais jovens. "[...] E mais, que a diretoria de uma subseção tão importante como a de Presidente Venceslau, merece e precisa que seus membros sejam unidos e coesos, que agreguem, que saibam ouvir, filtrar, e lutar, para atender os anseios da classe", comentou.

A chapa de Voltarelli é composta por Antônio Carlos Tomazoni (vice), Maria Helena Bueno (secretária geral), Lídia Amorim de Oliveira Santos (secretária adjunta) e Salvador Lopes Junior (tesoureiro). Considerando a atual diretoria, foram registradas mudanças nos cargos de secretaria geral, secretaria adjunta e tesouraria.

Sob o número 10643, a chapa de Voltarelli foi registrada no dia 25 de outubro deste ano, às 15h15.

A reportagem entrou em contato com os candidatos para conhecer melhor cada participante e entender as propostas de cada chapa. Confira as respostas do candidato José Antônio Voltarelli:

PB - Faça uma breve apresentação sua e de seus colegas de chapa:

“Eu sou candidato à reeleição, José Antônio Voltarelli. Milito desde o ano de 1995. Estou pleiteando a reeleição porque temos um plano de trabalho que faz três anos que eu venho pedindo a defesa das prerrogativas dos advogados, de tudo o que nós perdemos e não tivemos suporte. Esse é um dos motivos da minha busca pela reeleição”.

“A vice-presidência continua com o Caco, doutor Antônio Carlos. Para a secretaria geral, a doutora Maria Helena Bueno, excelente profissional, pessoa digna e com excelente capacidade técnica e pessoal. Para tesoureiro, o doutor Salvador Lopes, o Dozinho, pessoa também conhecida e para secretária adjunta, a doutora Lídia, uma jovem advogada que nós convidamos para fazer parte da nossa chapa”.

PB - Quais são as funções de cada integrante da chapa?

“A presidência da Subseção é um braço da Seccional de São Paulo. Nós não temos autonomia para exercer, fazer certas atribuições que a gente quer, temos que ter autorização da Seccional para isso. Então, praticamente ficamos engessados”.

“A vice-presidência, na falta do presidente, assume a função”.

“A secretária geral gerencia a parte estrutural da OAB local, como os funcionários, o que tem que ser feito, a parte de pesquisas, assim como a secretária adjunta faz a parte das pesquisas, do que tem que ser feito na casa, do que os advogados estão precisando, essa é a função da adjunta. A geral, além disso, cuida do RH e dá uma supervisão geral”.

“O tesoureiro obviamente é aquele que tem a função de fazer os pagamentos. A assinatura dos cheques, que poucos são, é feita junto com o presidente. Depois, a líder, a funcionária colaboradora faz a prestação de contas do mês e remetemos para São Paulo”.

PB - Quais são as principais propostas da chapa?

“Venho já debatendo há três anos com a atual presidência da Seccional de São Paulo. Nós perdemos, a advocacia a cada ano vem perdendo seu espaço. A OAB deixou de defender o advogado e a sociedade. Passou a defender apenas (uma proposta) partidária e política, de interesses pessoais. Isso é o que nós temos que mudar”.

“Na hora que falamos que temos que mudar, renovar, não é com pessoas. É renovar ideias que já estão arcaicas, que é o que vem acontecendo. Por exemplo, nós perdemos para cartórios as ações de inventários, separação, usucapião e divórcio. Esse era um grande filé da advocacia, agora é o cartório que faz consensual. Tem um projeto de lei no Senado sobre execução de título judicial e extrajudicial, que define que também vai ser feito em cartório. Se passar isso daí, a advocacia, pelo menos a interiorana, pode fechar as portas e jogar a chave fora. Vamos ser meros despachantes jurídicos”.

“Também lá no Cejusc (Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania), que é o Centro de Conciliação, também se faz separações, divórcios consensuais, com a mediação de uma pessoa que sequer tem formação jurídica e é homologado. Veja bem como a advocacia perdeu e ninguém nos defendeu. Essa que é a minha luta, para as prerrogativas perdidas da classe”.

PB - Últimas considerações sobre a chapa e a eleição?

“Quero deixar bem claro que a OAB, antigamente nós éramos todos coesos, tínhamos uma união. Haviam eleições, mas sem essa rixa que existe. Hoje, se vê mais como um pleito municipal, fazendo reuniões, fazendo vídeos, fazendo promessas”.

“Houve uma divisão, a partir da nova gestão da seccional de São Paulo. Hoje, o advogado não pode expressar se ele é contra as ideias da atual diretoria, e ele passa a ser inimigo. Quando fui tomar posse, fui hostilizado e vaiado, inclusive por colegas daqui de Presidente Venceslau”.

“A proposta da nossa diretoria é oferecer uma OAB para todos, é a união, deixar de ter esse ranço e lutar pelos direitos da classe, não por direitos políticos e partidários”.

Eleições
As eleições da OAB serão realizadas no próximo dia 25 de novembro, na sede da 64ª subseção de Presidente Venceslau, localizada na avenida Faustino Rodrigues Azenha.

A atual diretoria é composta pelo presidente José Antônio Voltarelli, vice Antônio Carlos Rodrigues de Carvalho, secretária geral Maria Aparecida Scalon da Silva Melchior, secretária adjunta Luciana Bareia Barbosa e tesoureiro Miguel Francisco de Oliveira Flora.

O atual presidente concorre à reeleição, com alterações em três cargos. Maria Aparecida Scalon da Silva Melchior, Luciana Bareia e Miguel Flora foram substituídos por Maria Helena Bueno, Lídia Amorim de Oliveira Santos e Salvador Lopes Junior, respectivamente.

A terceira chapa que disputa o pleito é encabeçada justamente pelo atual tesoureiro da subseção, Miguel Francisco de Oliveira Flora. Ele possui como vice o advogado Amauri Cesar da Silva Dias. Completam a chapa os profissionais Maria Aparecida Scalon da Silva Melchior (secretária geral), Fabiana Cano Rodrigues Pacito (secretária adjunta) e Vinícius Garcia Lansoni (tesoureiro).

Após a divulgação de mandado de segurança impetrado por um dos candidatos do Conselho Estadual, a justiça irá determinar se advogados inadimplentes que estão vinculados à subseção estarão impedidos de exercerem seus votos ou não. Existem cerca de 250 advogados inscritos na OAB local, mas a previsão feita pela atual diretoria é a de que cerca de 180 profissionais se apresentem no dia 25 para votar.

Mais Notícias