Prudente está entre as melhores cidades do país para fazer negócios

A Urban Systems divulgou os resultados da edição de 2021 do estudo “Melhores Cidades para Fazer Negócios”. Trata-se de uma análise dividida em segmentos econômicos, sendo eles: educação, comércio, serviços, indústria, mercado imobiliário e agropecuária. No ranking, calculado por meio da metodologia IQM (Índice de Qualidade Mercadológica), Presidente Prudente figura entre as melhores cidades do país para fazer negócios nos segmentos de serviços (ocupa a 60ª posição, com IQM de 4,495) e agrícola (também na 60ª posição, com 2,912). 

O ranking das “Melhores Cidades para Fazer Negócios” é um estudo produzido anualmente pela Urban Systems para a revista Exame. O objetivo do índice mercadológico serve como parâmetro para a qualificação de um determinado mercado, sintetizando variedade de informações populacionais, comerciais, urbanísticas, econômicas e infraestruturais. 

O recorte de serviços, que tem por objetivo mapear as melhores cidades para investir no setor (exceto administração pública), contou com o mapeamento e análise de oito indicadores, além dos informativos do macrocenário: saldo de empregos no setor de serviços; empregos do setor com média e alta remuneração; crescimento da renda nominal do trabalhador do serviço; crescimento dos estabelecimentos de serviços; porcentagem de banda larga de alta velocidade na cidade; percentual de empregos qualificados (ocupados com profissionais com ensino superior); relação entre empregos no setor de serviço e na administração pública; e o percentual de grandes empresas. 

Mesmo figurando entre as 100 Melhores Cidades para Fazer Negócios, Presidente Prudente apresentou uma “queda” em posições no ranking de serviços se comparado com o balanço publicado em 2020. No ano passado, a capital do oeste paulista ocupava a 51ª posição, e, neste ano, a 60ª. 

Mapeamento agropecuário

O recorte do estudo com objetivo de mapear as melhores cidades para investir no setor agropecuário também contou com o mapeamento e análise de oito indicadores, além dos informativos do macrocenário: empregos no setor com média e alta remuneração; crescimento da produção da lavoura permanente; crescimento da produção da lavoura temporária; produtividade - lavoura permanente; produtividade - lavoura temporária; crescimento da produção pecuária; crescimento da exportação; e saldo de empregos no setor da agropecuária.

Diferente da edição anterior do estudo, o Estado de São Paulo, especificamente o interior, voltou a crescer para o setor agropecuário aumentando a relevância da federação no ranking das “Melhores Cidades para Fazer Negócios”. No estudo anterior eram 19 cidades do Estado entre as 100 melhores. Esta edição traz 35 municípios entre os 100 melhores.   

Deste ponto de vista, é relevante mencionar que Presidente Prudente apenas se destacou no ranking do setor agropecuário em 2021, uma vez que não se classificou entre as 100 melhores cidades em 2020, conforme dados da Urban Systems.

Cálculo do índice

O cálculo do índice mercadológico permite que se parta de valores específicos de cada informação que variam em natureza, complexidade e unidades de medidas, para se chegar a valores ponderados que podem ser analisados em uma mesma equação. 

O IQM é construído quando o objetivo é hierarquizar as melhores áreas potenciais para investimentos. Os fatores de análises são frutos de relações matemáticas e/ou avaliações técnicas, que tomam como base dados colhidos junto a instituições oficiais de pesquisa. Desta forma, o estudo das “Melhores Cidades para Fazer Negócios” traz uma visão segmentada, tendo em vista as diferentes questões que tornam uma cidade mais atrativa para investimento, considerando diferentes segmentos econômicos. 

O estudo foi realizado com análise de indicadores e dados de todos os municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes (estimativa populacional IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística] 2020), totalizando 326 cidades e uma população de 121,9 milhões de habitantes. 

As informações são do Jornal O Imparcial.

Mais Notícias