Festividades no carnaval seguem indefinidas na região

Conforme o governo paulista, o Estado de São Paulo tinha até ontem 74,5% da população com esquema vacinal completo e deve ultrapassar, já nesta semana, a marca de 75%. Ao todo, são mais de 34,4 milhões de pessoas acima de 12 anos completamente imunizadas.

Mesmo com o avanço da vacinação, alguns municípios da 10ª RA (Região Administrativa) do Estado de São Paulo cancelaram as festividades do carnaval 2022 e outros ainda não definiram o cronograma.

A Prefeitura de Presidente Prudente, por meio da Setur (Secretaria Municipal de Turismo), definiu que as comemorações do carnaval em 2022 não serão permitidas em espaços públicos, tendo em vista o momento de atenção aos índices hospitalares, suscetíveis a impactos após as festas de final de ano, bem como a instabilidade enfrentada no período de pandemia, em que muitos países estão novamente apresentando uma grande taxa de infecção pelo vírus.

O parecer também levou em consideração o respeito às famílias enlutadas pela recente perda de seus entes vitimados pela Covid-19.

O município de Álvares Machado, por sua vez, informou que não é tradição realizar festas carnavalescas.

Em Narandiba, a Prefeitura informou que não realiza a festividade, porque as comemorações do aniversário do município ocorrem no mês de março. Desta forma, a administração entende que não há motivo para realizar duas celebrações.

De acordo com a Prefeitura de Rancharia, a administração ainda não tinha se programado para o carnaval por conta da pandemia. Então, não existe plano para manter a comemoração.

Em Dracena, não haverá carnaval promovido pela Prefeitura.

Cronograma indefinido

Procurada, a Prefeitura de Martinópolis, através de sua Assessoria de Imprensa, informou que o carnaval 2022 ainda não foi definido. A expectativa é que a realização ou não da festividade seja definida no ano que vem.

A Prefeitura de Santo Anastácio apontou que se o carnaval fosse hoje (ontem), não celebraria a festa. “No entanto, o festejo será em fevereiro e até lá ainda existe um intervalo de tempo. Mais próximo daremos uma certeza. Mas, no momento não aconteceria”, informa.

Já o Executivo de Sandovalina adiantou que está aguardando o andamento da evolução dos casos e da vacinação, além de averiguar o panorama da Covid-19 na região. “Por ora não há nenhuma informação sobre a festividade. Sandovalina entende que qualquer cancelamento é prematuro nesse momento, e que a divulgação imediata do evento do carnaval com tal antecipação também é equivocada”.

Outros municípios também foram consultados, contudo, não responderam até o fechamento desta edição.

Medida de cautela

O médico infectologista André Luiz Pirajá da Silva explica que é difícil tomar qualquer medida para o carnaval, ou seja, dizer se vai aumentar ou não a curva da Covid-19. “Quando se fala de Covid-19 precisamos ter uma ‘previsão’ de aproximadamente um mês de antecedência.

A taxa de infecção e de óbitos por Covid está descendente, porém, ela tem picos, que chamamos de senoide, ou seja, sobe e desce muito decorrente da flexibilização”, explica.

“À medida que a flexibilização vai ‘ruindo’, tendo festas, shows, encontros – até mesmo a não utilização de máscara que o governo vai liberar a partir de 11 de dezembro – tudo isso vai alterando a curva senoidal”.

A decisão tomada pelas prefeituras, segundo o médico, é uma medida de cautela que vale a pena ser pensada. “Seria possível dizer de forma mais assertiva depois de vermos as senoides das festividades de fim de ano”.

As informações são do Jornal O Imparcial.

Mais Notícias