Internacional

Presidente do Irã morre aos 63 anos em acidente de helicóptero

NÃO HÁ SOBREVIVENTES

Portal Bueno
Portal Bueno
  20/05/2024  
Presidente do Irã morre aos 63 anos em acidente de helicóptero

A mídia estatal confirmou a morte do presidente do Irã, o ultraconservador Ebrahim Raisi, em um acidente de helicóptero causado por instabilidade climática. Raisi e mais três pessoas voltavam neste domingo (19) de uma viagem oficial ao Azerbaijão.

A morte foi confirmada por volta das 7h (local, 0h30 de segunda-feira em Brasília). Além do presidente Ebrahim Raisi, morreram o chanceler Hossein Amir-Abdollahian; Malek Rahmati, governador de Azerbaijão Oriental; e o líder religioso Hojjatoleslam Al Hashem.

Mohammad Mokhber, primeiro vice-presidente do Irã, deve assumir cargo deixado por Raisi. A ação ainda depende da aprovação de Ali Khamenei, líder supremo do país. O vice assumiria de forma provisória e novas eleições teriam que ser convocadas para acontecerem nos próximos 50 dias.

O helicóptero havia sido localizado nas primeiras horas de segunda (20). A aeronave caiu no domingo (19) entre as cidades de Varzaqan e Jolfa, na província do Azerbaijão Oriental, segundo informou a IRNA, a agência de notícias estatal do Irã. O local onde o helicóptero estava sendo procurado é montanhoso e de difícil acesso, e o mau tempo dificultou as buscas.

Primeiras informações indicavam que acidente não era grave. Mohsen Mansouri, vice-presidente para Assuntos Executivos, chegou a dizer que dois membros da comitiva presidencial haviam conversado com uma equipe de resgate. Já o ministro do Interior, Ahmad Vahidi, afirmou à IRNA que o helicóptero havia feito apenas um pouso forçado "devido ao mau tempo e à neblina".

Raisi esteve no Azerbaijão para inaugurar uma barragem. Trata-se da terceira que os dois países construíram no rio Aras.

Líder supremo do Irã havia tentado acalmar a população. Antes mesmo da confirmação da morte, o aiatolá Ali Khamenei disse que ninguém deveria ficar preocupado ou ansioso porque "a gestão do Estado do Irã não seria afetada" pelo desastre.

. . .
Compartilhar: