Brasil

Moro critica indiciamento de Bolsonaro pela PF e compara situação com a de Lula na Lava Jato

'TRATAMENTOS DIFERENTES'

Portal Bueno
Portal Bueno
  05/07/2024  
Moro critica indiciamento de Bolsonaro pela PF e compara situação com a de Lula na Lava Jato
Senador afirmou que Lula não foi indiciado por peculato em caso semelhante ao de Bolsonaro (Foto: Agência Senado)

O ex-juiz da operação Lava Jato e atual senador, Sergio Moro (União Brasil-PR), criticou nesta quinta-feira (04) o indiciamento do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) pela PF (Polícia Federal) no caso da venda das joias sauditas.

O congressista comparou o caso ao do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que também teve o recebimento de presentes internacionais questionado durante a Lava Jato.

“Lula não foi indiciado por peculato por se apropriar de presentes que recebeu na Presidência. Mesmo durante a Lava Jato tudo foi tratado como uma infração administrativa dada a ambiguidade da lei. Os crimes foram outros. Há uma notável diferença de tratamento entre situações similares”, declarou em seu perfil no X (ex-Twitter).

Indiciamento de Bolsonaro
A PF indiciou nesta quinta-feira (04) Bolsonaro (PL) e outros 11 aliados no caso das joias. A corporação concluiu haver indícios dos crimes de associação criminosa, lavagem de dinheiro e apropriação de bens públicos.

As joias foram dadas como presente por governos estrangeiros para Bolsonaro enquanto estava no Palácio do Planalto. Depois, foram vendidas a joalherias nos Estados Unidos por aliados do ex-presidente, segundo a PF.

Um relógio da marca de luxo Rolex avaliado em US$ 68.000, por exemplo, foi recomprado por Wassef depois do início das investigações sobre o caso.

Em 4 de abril de 2023, o kit de joias completo foi entregue à Caixa Econômica Federal. 

Um acordo de cooperação foi firmado com o FBI para localizar as peças, com base no Tratado de Assistência Jurídica Mútua (Mutual Legal Assistance Treaties, em inglês), um pacto internacional para assistência ou cooperação jurídica em matéria criminal.

As informações são do Poder 360.

Confira as Imagens:

. . .
Compartilhar: