Pragas urbanas podem contaminar alimentos industrializados

Quem nunca pegou aquele pacote de macarrão aberto na dispensa e percebeu pequenos bichinhos na massa? Ou então no arroz, no feijão, na farinha ou no achocolatado. Esses bichinhos são chamados de carunchos, uma praga urbana bastante comum nos alimentos.

Além dele, é possível encontrar traças, pelos de roedores, baratas e moscas em muitos alimentos industrializados. De acordo com Marcos Roberto Potenza, pesquisador do Instituto Biológico da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (IB-APTA), algumas espécies de traças e carunchos estão presentes desde a colheita até a comercialização e acabam chegando à casa dos consumidores.

Os produtos mais atacados são macarrão, arroz, farinha de trigo, fubá, achocolatados, bombons e ração para pet, dentre outros. “Alimentos com muito sódio costumam ter menos risco de infestação, pois estas pragas não conseguem se desenvolver devido à substância”, explica.

Potenza ressalta que muitas vezes a infestação não ocorre na indústria de alimento, que tem se modernizado nos processos de produção e investindo na certificação de seus fornecedores de matéria-prima para garantir um alimento seguro e sem a presença de insetos. “Existe uma complexa cadeia de transporte, armazenamento e comercialização dos produtos industrializados e em alguns casos os problemas de infestação ocorrem durante esta cadeia pós-fábrica e inclusive na casa do consumidor, que ao possuir em sua dispensa um produto infestado, este pode disseminar para outros alimentos a granel ou industrializados, o que chamamos de infestação cruzada”, afirma.

Alimentos comprados a granel, como grãos, farinhas, farelos, chás, produtos desidratados e as rações para pets também correm risco de estarem infestados, conforme as condições de armazenamento e manipulação.

Levantamentos realizados pelo IB em produtos comercializados a granel têm identificado a presença de traças e carunchos em grãos, farinhas, ervas aromáticas e condimentares, chás desidratados e rações para pet a base de grãos.

Estudos do IB revelaram a presença em rações a base de grãos para aves e roedores de Sitophilus zeamais, Oryzaephilus spp, Lasioderma serricorne, Cryptolestes ferrugineus, dentre outras espécies que podem infestar massas, grãos, farinhas, farelos e cereais matinais na dispensa do consumidor. “Algumas destas espécies também foram encontradas em amostras de plantas aromáticas e condimentares desidratadas como hortelã, camomila, salsa, manjericão, coentro, tomilho, erva doce e outras”, diz o pesquisador.

Cuidados
O correto é que ao comprar alimentos a granel ou industrializados o consumidor observe bem as condições de armazenamento dos produtos, manipulação, higiene do local, conservação predial e inclusive a presença de insetos voando pelo ambiente.

“Se tiver insetos voando no ambiente ou fios de seda em prateleiras, é melhor comprar em outro local”, afirma Potenza. Armazenar os produtos adquiridos em recipientes bem fechados ajuda a prevenir a ocorrência destes insetos e a infestação de outros produtos.

As informações são do Portal Prudentino.

Notícias Relacionadas