Cuidados com os pets durante o inverno

Todos sabem que as doenças mais comuns nesta época do ano são as causadas por vírus e bactérias, e com os pets não é diferente. A falta de cuidado pode levar a crises de tosse semelhantes a engasgos, espirros e secreção nasal ou ocular, febre, apatia e falta de apetite. De acordo com Flávia Engles, veterinária formada pela Universidade de São Paulo (USP) e proprietária da Riviera dos Cães, com a chegada do inverno, os pets ficam mais vulneráveis às doenças relacionadas ao frio e algumas dicas são fundamentais para garantir a saúde dos animais.

“Para evitar os males da estação, alguns cuidados devem ser tomados, dentre eles evitar que os cães passem frio, evitar levar os animais em locais aglomerados, onde podem se infectar com doenças respiratórias de cães não imunizados,  diminuir a quantidade de banhos, já que o excesso pode prejudicar a barreira de defesa natural da pele, além disso, também faz com que o animal perca sua temperatura em contato com a água, exigindo mais de seu organismo para voltar a sua temperatura ideal”, destaca a veterinária.

Segundo a especialista, os pets mais velhos são os que mais sofrem durante o inverno: “Com a idade, a camada de gordura subcutânea diminui, deixando-os mais suscetíveis ao frio, outro fator é que no idoso a quantidade de músculos diminui e seu metabolismo se torna mais lento, deixando-o vulnerável. Já nos filhotes, a capacidade de regulação térmica ainda não está totalmente desenvolvida, deixando-os mais propensos a hipotermia”, destaca.

Para os dias mais quentes, a veterinária recomenda o banho de sol. “Nesta época do ano, indicamos o banho de sol para ajudar a aquecer os animais, nesse momento é importante abrir as janelas para a troca de ar do local e estimular o pet a sair de dentro de casa em busca de espaços mais ventilados”, ressalta Flávia.

Notícias Relacionadas