Encontro amoroso que terminou em morte era cilada para assalto, diz polícia

Nesta terça-feira (10), a Polícia Civil conseguiu esclarecer a morte de um rapaz, que foi encontrado esfaqueado no prolongamento da Avenida Coronel José Soares Marcondes, em Presidente Prudente. Ele foi morto após tentar assaltar um homem durante encontro amoroso.

Em depoimento prestado na Delegacia de Investigações Gerais (DIG), um homem, 42 anos, disse que marcou um encontro com G.V.S.R., 29 anos, no último dia 8, por meio de uma sala de bate-papo virtual.

Logo que entrou no carro pelo banco de trás, G.V.S.R. encostou uma faca e uma máquina de choque no pescoço do motorista. Segundo relato, ele exigiu que trafegasse pela cidade enquanto entregava a carteira e aparelho celular.

Acreditando que seria morto, o homem simulou ter desmaiado deixando o carro desgovernado. Neste momento, ele aproveitou-se do descuido de G. e pegou a faca que estava no banco golpeando o autor do assalto no pescoço. Sem o suspeito no carro, ele acelerou o carro em busca de socorro médico.

Já o rapaz foi encontrado por policiais militares no dia seguinte. Apesar de ser socorrido, não resistiu aos ferimentos e faleceu.

O autor do homicídio, que foi vítima da tentativa de roubo, permanecerá em liberdade até decisão judicial.

Outra vítima
A polícia conseguiu esclarecer os fatos após depoimento de outra vítima do rapaz, que teve R$ 300, celular e uma blusa levados no dia 6 deste mês, entre as ruas Rui Barbosa e Sete de Setembro.

O homem de 48 anos também foi rendido com o uso de faca e uma máquina de choque após marcar encontro pela internet.

"Exatamente com esta descrição foi a narrativa da vítima. Ou seja, três dias antes teve o roubo consumado, logo depois de encontrar pessoa que conheceu pela mesma sala de bate-papo, com o uso de faca e máquina de choque. Apresentada a fotografia da vítima do homicídio G.V.S.R., este foi reconhecido sem nenhuma dúvida", diz a polícia.

Pede ajuda
Segundo a polícia, os dois inquéritos prosseguirão abertos até o esclarecimento dos fatos. Desta forma, a DIG pede para que vítimas de roubo nestas características entrem em contato com a promessa de absoluta discrição dos envolvidos.

As informações são do Portal Prudentino.

Notícias Relacionadas