Presidente Venceslau registra três homicídios no primeiro semestre de 2018

Com ocorrências registradas em março, maio e junho, Presidente Venceslau encerrou o primeiro semestre de 2018 com três casos de homicídio doloso, aquele em que há a intenção de matar. O número é três vezes maior do que o registrado em igual período de 2017, quando uma ocorrência foi contada em maio.

A contagem foi possível após a divulgação dos dados referentes ao mês de junho deste ano, por parte da secretaria de segurança pública de São Paulo (SSP).

Ainda conforme os dados, o primeiro semestre teve o registro de homicídios culposos por acidente de trânsito nos meses de janeiro e junho, totalizando duas ocorrências. Na comparação com o ano anterior, nenhuma morte foi causada desta forma em igual período na cidade.

Em relação aos casos de estupro, o semestre registrou leve queda em relação a 2017. Neste ano, casos envolvendo menores de idade foram registrados em abril e junho, totalizando duas ocorrências. Já no mesmo período no ano anterior, dois casos foram contados em janeiro, um em fevereiro e outro em junho, sendo todas as vítimas menores de idade.

A SSP divulgou também o número de casos de furto. Até o momento, o menor número foi registrado em junho, quando nove ocorrências foram contadas. No primeiro semestre do ano, 110 ocorrências desta natureza foram atendidas em Presidente Venceslau.

Sobre os roubos, o número contato neste ano já superou o contabilizado em todos os meses de 2017. Nos primeiros seis meses de 2018, cinco casos de roubo foram registrados contra quatro em todo o ano passado.

Epitácio
Em Presidente Epitácio, o número de homicídios dolosos no primeiro semestre foi menor no ano passado. Neste ano, foram contadas duas ocorrências ao todo (março e junho). Já no mesmo período de 2017, uma ocorrência foi registrada em maio.

Nos casos de homicídio culposo por acidente de trânsito, duas pessoas acabaram vitimadas ao todo, sendo as ocorrências registradas nos meses de fevereiro e março. Na comparação com 2017, o número é menor, uma vez que no ano passado quatro pessoas foram vitimadas (ocorrências nos meses de janeiro, março, maio e junho).

Em relação aos casos de estupro, os números do primeiro semestre deste ano são maiores. Com duas ocorrências em janeiro, seis em fevereiro, uma em março, duas em abril e três em junho, 14 casos foram registrados neste ano, sendo destes 13 envolvendo menores de idade. Já no ano anterior, dez casos foram contados no primeiro semestre, com nove deles vitimando menores.

Piquerobi
Já em Piquerobi, município vizinho, nenhuma ocorrência de homicídio foi contabilizada em 2018.

Também zeraram nas estatísticas as ocorrências de homicídio doloso por acidente de trânsito e homicídio culposo por acidente de trânsito. No primeiro semestre, dois casos de estupro envolvendo menores (março e maio) e uma tentativa de homicídio (abril) foram registrados.

No ano passado, um homicídio ocorreu em janeiro, enquanto que nenhum estupro foi contado na cidade.

Caiuá
O primeiro semestre do ano em Caiuá teve o registro de poucas ocorrências. Nenhum caso de homicídio, seja ele culposo ou doloso, ocorreu nos primeiros seis meses. Em relação ao estupro, uma ocorrência foi registrada em junho, sendo a vítima menor de idade.

No mesmo período do ano passado, dois homicídios dolosos foram contados, sendo um em janeiro e outro em fevereiro. Este também foi o número de casos de homicídio culposo por acidente de trânsito, com uma ocorrência em janeiro e outra em maio. Nos casos de estupro, nenhuma ocorrência foi registrada nos primeiros meses de 2017.

Marabá Paulista
O primeiro semestre em Marabá Paulista teve o registro de um homicídio culposo por acidente de trânsito, ocorrido em abril. A cidade teve também dois casos de estupro (um em fevereiro e outro em maio).

Para comparação, o município também teve um homicídio culposo por acidente de trânsito no primeiro semestre de 2017, além de duas ocorrências de estupro de vulnerável.

As informações são do Jornal Integração.

Notícias Relacionadas