Homem de 48 anos é terceira vítima de atacador de pênis em Venceslau

Nesta sexta-feira (04) surgiu a terceira vítima que sofreu ataques no pênis na madrugada do último dia 31 de dezembro em Presidente Venceslau. O homem identificado coo Luís Carlos da Silva, de 48 anos de idade, procurou a Santa Casa na tarde de hoje e relatou ter sofrido ataques no órgão sexual e reclamou de dores.

A reportagem do PORTAL BUENO apurou que a vítima teve o pênis parcialmente decepado, e tentou tratar do ferimento em casa. Somente nesta sexta-feira, e após cinco dias do ataque, ele resolveu procurar o hospital por sentir dores e notar inchaço na região peniana.

As autoridades policiais foram acionadas no hospital e acompanharam o atendimento. A Polícia Civil quer ouvir a terceira vítima na tentativa de elucidar o caso e descobrir a autoria do crime.

Pela confirmação da data do ataque, a polícia não tem dúvidas de que trata-se do mesmo autor dos ferimentos contra órgãos sexuais dos outros dois homens que estão em recuperação no Hospital Regional de Presidente Prudente.  

Suspeito
Um homossexual de 30 anos foi conduzido nesta quinta-feira (03) pela Polícia Civil até a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) em Presidente Venceslau para prestar depoimento. O rapaz é suspeito de ter decepado o pênis de dois homens na madrugada do último dia 31.

As autoridades policiais que atuam no caso disseram que chegaram no suspeito após depoimento de José Barbosa Leite, 63, colhido nesta quinta-feira no Hospital Regional de Presidente Prudente onde está internado. Ele forneceu aos policiais mais detalhes da ação e características do homem.

Com a descrição os policiais voltaram para Presidente Venceslau e identificaram o suspeito. O rapaz, que não teve a identidade revelada, possui as mesmas características relatadas pela vítima, foi interrogado e liberado em seguida. “Não há elementos suficientes para manter o suspeito preso, é necessária maior apuração, e queremos ouvir o outro homem que foi vítima no caso”, disse o delegado Alberto Gonini Junior.

As investigações devem continuar e o plano é ouvir Jairo da Costa Ataíde, 48, conhecido como Chepa. O estado de saúde dele é de maior gravidade e ele também segue internado no HR.

O delegado disse que será necessário que as vítimas façam o reconhecimento do suspeito.

O caso
Jairo da Costa Ataíde, 48, conhecido como Chepa foi encontrado nesta manhã na calçada frente a Associação Comercial e Industrial (ACIPREV). Ele foi o primeiro a ser socorrido com o pênis decepado e apresenta maior gravidade no estado clínico por ter perdido muito sangue.

Cerca de 30 minutos após o primeiro socorro, as equipes do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar foram acionadas para atender José Barbosa Leite, de 63 anos. Ele estava ensanguentado e familiares acionaram o resgate após terem encontrado a vítima com o ferimento em um quarto. Ele estava consciente e foi conduzido até a Santa Casa. 

O homem relatou aos policiais que sofreu o ataque por volta das 04h30 em um bar localizado no Jardim Esperança. Ele disse que foi abordado por um homem moreno e alto e que não conhecia o agressor, e logo sofreu cortes no pênis. Em um segundo relato, o homem disse que foi abordado por três pessoas que cometeram o crime.

As agressões foram feitas em locais e horários diferentes, mas a polícia trabalha com a possibilidade de que a autoria nas duas situações seja a mesma.

Após cortar o pênis das vítimas, o autor fugiu e levou a parte do órgão decepado. As autoridades policiais informaram que não foram encontradas as partes decepadas.

Já nesta sexta-feira surgiu a terceira vítima do caso.

Apesar da gravidade dos casos, nenhuma das vítimas corre risco de morte, mas tiveram a região peniana comprometida e os danos são irreversíveis.