Maníaco do pênis é detido em Venceslau pela Polícia Civil

O homem que ficou conhecido como maníaco do pênis em Presidente Venceslau foi preso na noite desta sexta-feira (04) após uma semana intensa de trabalhos investigativos da Polícia Civil. Trata-se de Wellington Carlos de Oliveira. Ele é homossexual e tem 43 anos. O rapaz é apontado como autor de três mutilações de pênis na cidade na madrugada do último dia 31 de dezembro.

As autoridades identificaram a autoria dos crimes após análises de imagens de câmeras, e reconhecimento por parte das vítimas. Após as evidências, Wellington, que trabalhava como faxineiro, confessou os crimes. De acordo com o delegado Adalberto Gonini Junior, que conduziu as investigações ao lado do delegado Ellison Yukio Hasai, o suspeito foi detido em um hotel da cidade e com as malas prontas para fugir da cidade.

O surgimento da terceira vítima nesta sexta-feira (04) que foi internado na Santa Casa de Presidente Venceslau com o pênis parcialmente decepado, foi fundamental para a identificação do autor. “O suspeito foi levado até a Santa Casa onde está internada uma das vítimas, e foi prontamente reconhecido”, disse Gonini.

No depoimento ele alegou ter agido sozinho, descartou a participação de terceiros, mas disse não se recordar das circunstâncias dos fatos, uma vez que estava sob efeito de álcool e drogas.

Antecedentes criminais
A polícia levantou o histórico criminal do faxineiro e concluiu que ele cumpriu pena de 13 anos de reclusão por crimes de ordem sexual cometidos em diversas cidades paulistas. “Ele foi preso em Araraquara por atentado violento ao pudor contra uma adolescente de 14 anos, outro crime em Indaiatuba contra uma criança de seis anos, e a pena desses dois crimes somou 13 anos de reclusão”, afirmou Gonini.

O delegado disse que a última penitenciária que Welington esteve preso foi a P1 de Presidente Venceslau. “Ele foi solto no início do ano passado e permaneceu na cidade fazendo faxinas em residências. Acabou sendo acolhido inclusive pela assistência social do município e tinha uma vida normal, mas praticava programas com homens”, explicou.

Maníaco
As autoridades concluíram que o autor tem desvio de personalidade. “Tratamos ele como um psicopata de crimes sexuais. Ele disse que é homossexual passivo, faz sexo oral e tem uma doença chamada de podolatria, que caracteriza desejos por pés de homens. Ele acaricia com a boca os dedos dos homens de rua, e fazia sexo oral, e por razões não conhecidas, na madrugada do último dia 31 cometeu os crimes em série”, afirmou Gonini.

A Polícia Civil aguarda a melhora de Jairo da Costa Ataíde, 48, para concluir o local dos ataques, mas trabalha-se com a possibilidade de que todos tenham ocorrido na Praça Álvaro Coelho.

O homem disse não se lembrar do que fez com os pênis que decepou das vítimas e qual seria o objeto utilizado nos ataques.

O caso
Jairo da Costa Ataíde, 48, conhecido como Chepa foi encontrado nesta manhã na calçada frente a Associação Comercial e Industrial (ACIPREV). Ele foi o primeiro a ser socorrido com o pênis decepado e apresenta maior gravidade no estado clínico por ter perdido muito sangue.

Cerca de 30 minutos após o primeiro socorro, as equipes do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar foram acionadas para atender José Barbosa Leite, de 63 anos. Ele estava ensanguentado e familiares acionaram o resgate após terem encontrado a vítima com o ferimento em um quarto. Ele estava consciente e foi conduzido até a Santa Casa. 

O homem relatou aos policiais que sofreu o ataque por volta das 04h30 em um bar localizado no Jardim Esperança. As agressões foram feitas em locais e horários diferentes, mas a polícia trabalha com a possibilidade de que a autoria nas duas situações seja a mesma.

Após cortar o pênis das vítimas, o autor fugiu e levou a parte do órgão decepado. As autoridades policiais informaram que não foram encontradas as partes decepadas.

Já nesta sexta-feira surgiu a terceira vítima do caso.

Apesar da gravidade dos casos, nenhuma das vítimas corre risco de morte, mas tiveram a região peniana comprometida e os danos são irreversíveis. 

Alta
O Hospital Regional de Presidente Prudente informou que o paciente José Barbosa Leite, de 63 anos teve alta da unidade na tarde desta sexta-feira (04). Já c Jairo da Costa Ataíde, 48, segue internado e recebe cuidados da equipe médica e multiprofissional.