Polícia Civil prende ex secretário Zinho em caso de irregularidades na prefeitura de Marabá Paulista

O ex-secretário municipal de Presidente Venceslau, José Antônio Rachopi, 34 anos, conhecido como Zinho, que atuou nas secretarias de planejamento e assistência social, foi preso por equipes da Polícia Civil de Presidente Venceslau no fim da tarde desta terça-feira (19) na cidade de Paulicéia.

A Justiça expediu às 17h40 de hoje um mandado de prisão contra o ex-secretário que era investigado em um processo que teve origem em meados de 2016 para apurar irregularidades ocorridas em um contrato da empresa Deltacon Assessoria Consultoria e Intermediações Ltda com a prefeitura de Marabá Paulista no ano de 2011, na administração do então prefeito José Monteiro da Rocha, conhecido como Zezão.

Segundo consta das investigações, Zinho é o sócio da empresa Deltacon Assessoria Consultoria e Intermediações LTDA, cuja participação está registrada em nome de terceiros.

A empresa chegou a participar de dispensa de licitação em Marabá Paulista. A partir dos apontamentos de suspeitas de supostas irregularidades na dispensa, as investigações da Polícia Civil em Inquérito Policial demonstraram a prática de crimes de lavagem de capitais, crimes de responsabilidade, fraude em licitação e falsidade ideológica.

A sentença assinada nesta terça-feira pelo juiz Gabriel Medeiros condena  Zinho em primeira instância a 13 anos de reclusão. Ele está detido na Delegacia Pública de Presidente Venceslau.

Outro lado
A reportagem do PORTAL BUENO esteve em contato com o advogado Roberlei Cândido de Araújo, responsável pela defesa de Zinho. Ele considerou a pena exagerada e disse que irá provar a inocência do cliente. “Toda discussão do processo gira em torno de um contrato de R$ 21 mil reais, que é apontado com supostas irregularidades. Vamos buscar o Tribunal de Justiça de São Paulo para reverter essa decisão, que considero exagerada”, disse o advogado.

Mais Notícias