Cartório Eleitoral de Venceslau realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado (13)

Todos os cartórios e postos de atendimento da Justiça Eleitoral no Estado de São Paulo irão funcionar em regime de plantão no dia 13 de abril, sábado. A ação visa estimular o comparecimento do eleitor e incrementar o cadastramento da biometria. Os eleitores serão atendidos das 8h às 13h, mediante agendamento prévio no site do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), por meio do link :http://apps.tre-sp.jus.br/AgendaBioOrdinario/publico/index.jsp

Em Presidente Venceslau, o cartório eleitoral fica localizado na Rua Euclides da Cunha , 21, no centro da cidade.

A biometria consiste na coleta de impressões digitais, foto e assinatura. Trata-se de um procedimento simples e rápido, durando em torno de 15 minutos.

Biometria obrigatória
Em 478 municípios paulistas, os eleitores estão convocados a fazer a biometria, em caráter obrigatório. Quem não fizer terá o título de eleitor cancelado. Essas cidades somam mais de 11,7 milhões de cidadãos aptos a votar, dos quais apenas 4,9 milhões já tiveram as impressões digitais coletadas pela Justiça Eleitoral (42,15%).Clique aqui para conferir a lista. Os prazos terminam entre agosto e dezembro de 2019.

O ritmo lento de coleta da biometria preocupa o TRE. No primeiro trimestre do ano, houve 250 mil atendimentos por mês, metade do número esperado. O receio é de concentração da demanda no final do período, uma vez que muitas pessoas deixam providências desse tipo para os últimos dias. Por isso, é importante o comparecimento o quanto antes.

O plantão do dia 13 de abril envolve todos os 393 cartórios eleitorais do Estado. Na capital e em outros 60 municípios, onde a biometria ainda não é obrigatória, o TRE-SP também recomenda ao eleitor que antecipe o procedimento, para seu conforto e tranquilidade.

Maior colégio eleitoral do país, o Estado de São Paulo conta com 33.237.521 eleitores, dos quais 15.923.050 (47,91%) têm dados biométricos coletados. A meta do Tribunal Superior Eleitoral é chegar a 2022 com 100% do eleitorado brasileiro com biometria.

Região
O cartório eleitoral da zona 102, que abrange as comarcas de Presidente Venceslau, Caiuá e Marabá Paulista registra déficit de 18.323 eleitores que ainda não realizaram a biometria obrigatória. O numero representa 50% do eleitorado das respectivas cidades, que juntas somam 36.348 títulos ativos. O prazo limite é novembro, porém a baixa procura pode acarretar em 30% de títulos cancelados. 

Em números estatísticos, 52% dos 29.176 eleitores de Presidente Venceslau realizaram a biometria, ou seja mais de 14 mil ainda não compareceram ao cartório eleitoral. A cidade de Caiuá possui 3.927 eleitores, dos quais 1.678 ainda não realizaram o procedimento. Já Marabá Paulista, que contém 3.249 títulos ativos, registra déficit de mais de 2 mil eleitores.

A baixa procura reflete nos atendimentos do cartório eleitoral, que registra cerca de 30 atendimentos por dia. A expectativa era de que 100 eleitores comparecessem ao local. “Se continuar nesse ritmo, ao menos 30% dos eleitores ficarão sem o cadastramento”, alerta o chefe do cartório, Éder Marinho Vieira.

Éder orienta ainda para que as pessoas realizem o quanto antes o agendamento pelo site do TSE, uma vez que o acumulo no fim do ano pode gerar filas e, consequentemente, o não cadastramento biométrico. “Não podemos deixar para última hora”, reforça.

Documentos necessários
No momento do atendimento, o eleitor deve levar documento oficial de identificação e comprovante de residência. Se tiver o título, deve apresentá-lo também. O documento oficial de identificação precisa ser original, com foto, como RG, carteira de trabalho e carteira profissional emitida por órgão criado por lei federal.O comprovante de residência (contas de água, luz, telefone, celular, bancárias) deve conter o nome do eleitor e o endereço e ser recente– até três meses de emissão).

Biometria
A biometria é uma tecnologia que confere ainda mais segurança à identificação do eleitor no momento da votação. Acoplado à urna eletrônica, o leitor biométrico confirma a identidade de cada pessoa por meio das impressões digitais, armazenadas em um banco de dados da Justiça Eleitoral e transferidas para as urnas eletrônicas.

Implantação no Estado O cadastramento biométrico iniciou-se em São Paulo no ano de 2010, no município de Nuporanga. Em 2015, foi estendido para todo o Estado, sem obrigatoriedade de comparecimento. No pleito de 2018, 100 cidades paulistas tiveram a identificação totalmente biométrica dos eleitores no momento do voto.

Mais Notícias