Mudanças na temperatura podem provocar gripes e resfriados

Durante o Outono é comum mudanças bruscas na temperatura e tempo instável. Para evitar problemas de saúde, é importante incorporar alguns hábitos na rotina. Idosos e crianças precisam de mais atenção, já que resfriados e gripes podem atingi-los facilmente.

Nessa época, o dia inicia mais frio, esquenta no decorrer das horas e volta a esfriar no fim da tarde. Essas mudanças exigem que as crianças estejam vestidas adequadamente para suportar as mudanças na temperatura. Para os idosos, a recomendação é a mesma.

Por causa da alternância de temperatura, também é provável que pessoas alérgicas, que sofrem de rinite, bronquite ou sinusite tenham fortes crises. Por não haver cura, a prevenção é a melhor alternativa. Evite os agentes que despertam a doença, como o acúmulo de pó, e também o uso de medicamentos como antialérgicos e anti-inflamatórios.

O médico otorrinolaringologista Luiz César Lha explica que as pessoas tendem a ficar mais tempo em ambientes fechados, o que favorece a propagação de micro-organismos causadores de doenças.

“Se não tratadas adequadamente, eventualmente resultam em quadros como perda auditiva, prostração e até dificuldade respiratória severa, com necessidade de internação hospitalar, principalmente as crianças, idosos e portadores de doenças crônicas”, alerta.

Gripe e resfriado
Tanto a gripe como o resfriado são doenças infecciosas. A gripe é causada pelo vírus Influenza e o resfriado, na maioria das vezes, pelo Rinovírus. As diferenças estão ligadas aos sintomas e o nível de agressividade deles.

O infectologista do Instituto Emílio Ribas, Ralcyon Teixeira, explica que o resfriado é uma doença que começa mais lenta. “Você sente aos poucos que está doente, quando começam as dores no corpo e o nariz a escorrer. A gripe não, ela vem de uma vez. De uma hora para outra você começa a sentir mal estar e ela é acompanhada de dois fatores principais, tosse seca e febre geralmente alta, em torno de 39º”, afirma Teixeira.

Por conta disso, a gripe pode afetar com mais agressividade pessoas com perfil de risco como idosos, crianças pequenas, obesos, gestantes, mulheres que acabaram de dar à luz e pessoas que têm doenças crônicas e/ou que tomam remédios para baixar a imunidade.

Para quem não quer sofrer com os efeitos do frio e da baixa umidade do ar, o melhor remédio é a prevenção. Algumas medidas simples podem ser bastante eficazes.

O médico Jean Gorinchteyn dá algumas dicas simples: “Mantenha os ambientes ventilados ao máximo. É importante tomar cuidado para não colocar a mão na boca e no nariz sem que esteja devidamente higienizada com sabão e álcool em gel e, principalmente, evitar o contato muito próximo com pessoas doentes.”

De acordo com a médica Helena Sato, “as gestantes precisam de atenção redobrada, além de participar da vacinação. É importantíssimo que os grupos prioritários se vacinem contra a gripe, principalmente as gestantes e crianças, por conta da baixa cobertura”.

Confira algumas indicações e cuidados:

  • ● Tomar muito líquido;
  • ● Alimentação leve;
  • ● Roupas condizentes com a temperatura;
  • ● Aqueça o ambiente se estiver muito frio;
  • ● Deixe a casa ventilada;
  • ● Evite o choque térmico.

Mais Notícias